Prefeitura volta ao Mauazinho e rua Belo Horizonte e atende mais de 90 famílias

A Prefeitura de Manaus está atendendo as 67 famílias atingidas pelas chuvas do domingo e desta segunda-feira, 22, no bairro do Mauazinho, zona Leste, por meio das secretarias municipais de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), Defesa Civil e de Infraestrutura (Seminf).

Parte das famílias (27) será removida para a Casa do Migrante, cedida pelo governo do Estado, e vai receber cestas básicas e colchões. As demais famílias estão sendo cadastradas para o aluguel social e sendo retiradas do local.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, passou toda a tarde de hoje no Mauazinho comandando o atendimento às famílias e disse que ainda esta semana todas serão removidas e a Seminf vai entrar com um programa de obras para resolver, em definitivo, os problemas daquela área. “Não vou passar quatro anos tentando resolver os mesmos problemas. Nós vamos entrar com as máquinas aqui e resolver isso de forma definitiva”, afirmou.

No Mauazinho, uma das áreas mais atingidas pelas chuvas de domingo e desta segunda-feira foi a rua do Seringal onde os problemas se agravaram com o rompimento de uma tubulação de água. Um barranco deslizou. Água e lama invadiram ruas e residências e 11 famílias estão com seus imóveis em risco de desabamento e já estão recebendo toda a assistência.

Além da rua Seringal, o prefeito e as equipes estão percorrendo as ruas do Jardim Mauá, também bastante atingidas pelas chuvas. Na rua 13, mais 14 residências localizadas às margens de um barranco estão rachadas e com riscos de desabar. O prefeito Arthur Neto está conversando com as famílias, convencendo-as a procurar abrigo em casa de parentes, enquanto a Prefeitura procura local instalá-las. “Tivemos muitas famílias para socorrer hoje e precisamos da compreensão de vocês. Estamos tomando as providências para levá-los a um local seguro”, disse o prefeito.

Belo Horizonte

Outra equipe da Prefeitura, coordenada pela secretária da Semasdh, Goreth Garcia Ribeiro, esteve no Beco São José, rua Belo Horizonte, Adrianópolis, zona Centro-Sul, onde também o problema se agravou na madrugada desta segunda-feira, com o deslizamento de um barranco sobre as residências. Ontem o prefeito Arthur Neto já havia visitado a área que estava enfrentando graves problemas com a chuva, mas por volta das 2h, de acordo com o líder comunitário Randel Quintino, os problemas se agravaram.

Ele responsabiliza a empresa The Arg Empreendimentos Ltda., que há oito meses está realizando uma obra no local sem fazer a drenagem necessária. “Moramos aqui há muitos anos e nunca havia acontecido isso antes. Já entramos com um processo junto à Prefeitura contra essa empresa”, afirma.

No local, 22 famílias foram atingidas e quatro delas estão sendo retiradas porque as casas correm risco de desabar. Elas serão integradas ao programa de aluguel social e receberão colchões e cestas básicas. Segundo a secretária Goreth Garcia Ribeiro, a empresa será chamada para também ressarcir os moradores pelas perdas provocadas com o deslizamento.

O subsecretário da Seminf, Orlando Holanda, também acompanhou a visita e disse que já nesta terça-feira, 23, a secretaria vai realizar obras de contenções nas áreas de barranco, mas que a empresa deverá arcar com os custos. “Trabalharemos para diminuir o sofrimento dos moradores e, sem dúvida, a empresa será responsabilizada pelo descuido com a vida das pessoas”, afirmou o subsecretário.

A secretária Goreth Garcia Ribeiro já solicitou ao Instituto Municipal de Ordem e Planejamento Urbano (Implurb) que levante todas as irregularidades da empresa responsável pela obra, que deverá ser multada.

Texto: Jacira Oliveira
Reportagem: Alita Menezes e Fabíola Pascarelli
Foto: Arlesson Sicsú e Mário Oliveira

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.