Prefeitura realiza ação de prevenção a alagamentos na zona Leste

(Reportagem: Alita Falcão / Foto: Tácio Melo)

A Prefeitura de Manaus está realizando o desassoreamento das margens do igarapé do Mindu, no trecho que corta as comunidades Arthur Virgílio e Jorge Teixeira III, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste.

Os trabalhos de dragagem já duram uma semana e, aproximadamente, 200 metros já foram desassoreados pelas equipes da Defesa Civil de Manaus, com apoio das secretarias municipais de Limpeza Pública (Semulsp) e Infraestrutura (Seminf).

De acordo com secretário executivo da Defesa Civil, capitão Anibal Gomes, o serviço é feito em dois momentos. Primeiro recolhem-se todos os resíduos sólidos do leito e das margens, só depois uma retroescavadeira entra para retirar o excesso de areia do fundo do igarapé. A intenção é atuar na prevenção das alagações, liberando o fluxo das águas nos pontos mais críticos.

“São dois metros de profundidade a mais. Isso impedirá que, com as chuvas, o igarapé transborde e as águas invadam as casas dos moradores dessas localidades. Essa ação integrada é resultado de um estudo realizado ainda em outubro pela Defesa Civil, que mapeou possíveis áreas de alagamento. Além disso, já estamos nos preparando para também atuar na prevenção dos deslizamentos em áreas de risco, trabalhando na contenção de barrancos”, explicou Anibal.

Ao todo, serão cerca de 1,5 mil metros de desassoreamento e a expectativa é que em três meses os trabalhos sejam concluídos. Ainda receberão o mesmo serviço das três secretarias os igarapés do Passarinho, Franco, Franceses e Bindá.

“Começamos pelo Jorge Teixeira, especificamente nessas duas comunidades, porque com a instalação do pluviômetro no Mutirão, que cobre toda localidade num raio de três quilômetros, verificou-se que somente em um dia da semana passada foram mais de 110 milímetros de chuvas na região”, destacou o diretor executivo da Defesa Civil de Manaus.

Em média, vinte agentes da Limpeza Pública estarão agindo na ação integrada, baixando o mato e removendo o lixo dos igarapés. Segundo o fiscal da Semulsp, Aldeir da Rocha, é preciso que a população entenda a importância de manter a vegetação natural das margens dos igarapés preservada para evitar o assoreamento.

“Alertamos, principalmente, para que as pessoas não joguem lixo nos igarapés. Se cada um fizer a sua parte e com a presença constante da Prefeitura de Manaus, é possível, sim, mudar essa realidade. Nossa missão hoje é tentar minimizar o impacto desse comportamento equivocado que prejudica não só os moradores dessas localidades, mas de toda a cidade”, completou Rocha.

Há cinco anos a comunidade Jorge Teixeira III não recebia esse tipo de ação e para a doméstica Maria de Lourdes, 48, a vida agora vai melhorar. “Acreditamos que vai melhorar e muito, porque essa obra vai evitar a subida do igarapé. Além disso, já recebemos a garantia da Prefeitura que nossas pontes de acesso também terão as madeiras reforçadas pela Defesa Civil. A nossa esperança agora é que ninguém mais tenha que perder as suas coisas nas alagações”, comemorou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.