Prefeitura inicia realocação das famílias da Comunidade da Sharp

A Prefeitura de Manaus montou uma força-tarefa para realocar as 31 famílias da Comunidade da Sharp que estão alojadas, desde o último fim de semana, na Escola Municipal Aristóteles de Alencar, no bairro Aramando Mendes, zona Leste.

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), com apoio de outras cinco secretarias, realizou durante toda esta quarta-feira, 12, o levantamento socioeconômico de cada família e agilizou a saída dos abrigados das dependências da escola.

De acordo com a secretária da Semasdh, Goreth Garcia Ribeiro, 16 famílias já começaram suas mudanças para o novo endereço e a expectativa é que até a quinta-feira, 13, o trabalho de realocação seja concluído. Todas as 31 famílias serão contempladas com o Aluguel Social, que neste caso específico foi ampliado de R$ 300 para R$ 500 com o auxílio de “padrinhos financeiros”. A Prefeitura também está ajudando no transporte dos móveis e na procura pelos imóveis que serão alugados.

“Temos pressa para que os alunos da escola possam retornar às salas de aulas. Encontramos algumas dificuldades porque a maioria dos proprietários de imóveis não aceita as famílias com muitas crianças. Nossas equipes estão empenhadas em garantir a segurança e tranquilidade dessas pessoas que precisam encontrar uma nova casa”, ressaltou a secretária.

Ainda segundo a secretária, essa é uma ação que reforça a parceria da Prefeitura com o Governo do Estado, uma vez que Comunidade da Sharp faz parte do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

“Estamos dando o atendimento emergencial, somando esforços para que essas pessoas não fiquem desassistidas. Temos certeza que o Governo do Estado está trabalhado para contemplar essas famílias com moradias muito mais dignas e, no que cabe ao Município, vamos ajudar”, afirmou a secretária que desde o último sábado está acompanhando, pessoalmente, todo o trabalho. “Estou fazendo isso tanto na condição de secretária quanto a pedido do prefeito Arthur Virgílio Neto, que neste momento está cumprindo compromisso de agenda fora do País. Vamos dar toda garantia que essas pessoas necessitam”, afirmou.

Força-Tarefa

Mesmo recebendo o auxílio moradia da Prefeitura de Manaus, todas as famílias continuam credenciadas pelo Prosamim. Depois de desocupadas pelos moradores as casas serão demolidas para evitar que novas invasões aconteçam. Nesta quarta-feira, 12, a Defesa Civil voltou a cada uma das 31 residências que sofreram alagamentos e correm risco de desabamento para fazer a marcação das casas que serão derrubadas.

”É uma ação conjunta, fazemos o levantamento de risco e a Semasdh o atendimento social. Depois que as famílias forem realocadas as secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf) e Limpeza Pública (Semulsp) farão a demolição das casas.

Também contamos com a presença da Guarda Municipal para garantir a segurança dos trabalhadores e da população”, explicou o diretor operacional da Defesa Civil, Cláudio Belém.

Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) farão a sinalização das áreas verdes. Um centro de operações foi montado na Escola Municipal Aristóteles de Alencar para esclarecer as dúvidas das famílias e reunir os dados dos atendimentos que também serão encaminhados às secretarias estaduais responsáveis.

Reportagem: Alita Falcão – Foto: Arleson Sicsu

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.