Prefeitura cadastra famílias no bairro Glória

A prefeitura de Manaus, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, (Semasdh), cadastrou 502 famílias que moram em áreas alagadas no bairro Glória, zona Oeste, durante o final de semana.

Parte dessas famílias deverá receber cestas básicas e outros auxílios, como colchões, durante o período de cheia no Amazonas.

Por conta da situação precárias de algumas casas que já estão ficando alagadas, a prefeitura vai inserir os moradores no programa Aluguel Social. Em algumas áreas, serão construídas e reconstruídas pontes de madeira para garantir o direito de ir e vir dos moradores que residem nesses locais, trabalho executado pela Defesa Civil de Manaus.

Em números, foram registradas a necessidade de 73 cestas básicas, 68 famílias que devem ser beneficiadas pelo Aluguel Social, cinco colchões e 107 famílias afirmaram não necessitar de nenhum auxílio.

Apesar dos pedidos de moradores para a construção de marombas – piso elevado construído no interior das residências – a secretária da Semasdh, Goreth Garcia Ribeiro, enfatizou que a prefeitura não vai disponibilizar madeira para a construção por conta de denuncias de que pessoas vendiam o material que era doado pelo poder público.

“Marombas nós não oferecemos porque existe um comércio por trás, de pessoas que usam essa madeira pra vender, trocar por bebida, enfim, acabamos tendo um desvio da finalidade desse material, que seria o de ajudar as famílias”, afirmou.

Mesmo com a situação crítica em que se encontram boa parte das famílias visitadas, a maioria se recusa a sair do local. Todos vão ser beneficiados pelo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus, Prosamim, e temem ser retiradas do programa caso abandonem as casas. Outros motivos alegados são de que não daria tempo para retirada dos móveis ou o medo de saques.

Segundo o planejamento, assim que o governo do Estado retirar as famílias do local, a prefeitura vai demolir as casas e manter o local sob vigilância permanente para evitar que novos moradores voltem a ocupar o lugar.

Agentes da Defesa Civil de Manaus e da Guarda Municipal também participaram da ação de cadastramento dos moradores.

Equipes encontram crianças abandonadas e mãe é advertida

Durante a visitas às famílias, equipes da Semasdh encontraram três crianças abandonadas em uma casa, localizada no Beco 5 de junho, com idades de 2, 3 e 6 anos. As crianças estavam na janela da casa, com risco de cair no igarapé. A mãe havia ido ao supermercado fazer compras e deixado os filhos sozinhos. A mãe foi advertida pelas assistentes sociais e alertada que, em caso de reincidência, pode perder a guarda dos filhos. O Juizado de Menores também foi comunicado do ocorrido.

“Outra preocupação nossa é com relação à violência sexual. Temos muitos registros de crianças que são abusadas quando estão sozinhas em casa, sem a presença dos pais. Temos realizado uma forte campanha para alertar a população sobre esse problema, mas ainda encontramos casos de abandono”, declarou Gecilda Albano, diretora do Departamento de Proteção Social Especial da Semasdh.

Reportagem: Leonardo Fierro
Foto: Arquivo Semasdh

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.