Prefeito vai às áreas em risco de cheia e confere construção das pontes

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, não tirou folga neste final de semana. Depois de visitar três terminais de integração do transporte público municipal e percorrer o trecho do T3 ao T4 em um dos ônibus que fazem o trajeto, conversando com os usuários sobre os principais problemas, Arthur Neto e vários secretários passaram a tarde do sábado, 27, verificando a construção de pontes de madeira em áreas que serão atingidas pela cheia do Rio Negro.

Segundo estudos feitos pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), a expectativa é que a cota do rio chegue a 29,45m, com média de 29,10m e ação que vem sendo coordenada pela Defesa Civil de Manaus se antecipa à alagação de bairros localizados à beira do Rio Negro. Já foram construídos 440m de pontes, cinco delas no bairro da Glória e uma no bairro Presidente Vargas, ambas na zona Centro-Oeste. O trabalho beneficiou 850 famílias dos dois bairros.

“Nós estamos aproveitando que ainda está seco para fazermos a construção dessas pontes. Aqui na Glória nós também estamos aguardando a chegada do Prosamim, pois segundo o governador Omar Aziz, a obra aqui ao lado já está sendo concluída e esses moradores vão ser levados pra lá. Aproveitamos essa ação da Defesa Civil de Manaus e substituímos as madeiras velhas, das pontes já existentes, por madeiras novas, trazendo mais segurança a esses moradores”, declarou o prefeito Arthur Neto.

A ação foi acompanhada pela secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Goreth Garcia Ribeiro, pelo secretário municipal de Limpeza Pública, Paulo Farias, pelo subsecretário de Infraestrutura, Antônio Peixoto, e pelo subsecretário da Defesa Civil de Manaus, Aníbal Gomes. Juntos, eles ouviram reclamações sobre as necessidades dos moradores como inserção em programas de governo, questões ligadas à limpeza da área e buracos nas ruas.

“Em uma das casas que nós visitamos, encontramos um cadeirante que tinha que ser carregado pelos amigos para poder sair. A construção da ponte, no acesso à casa dele, foi feita diferente pra que ele pudesse ter autonomia. Ela é mais larga, de forma que passe uma cadeira de rodas. Ele me disse que está doente e precisando de medicamentos, então, uma de nossas assistentes sociais virá até aqui para que ele possa ter acesso à consulta médica e se necessário, aos medicamentos”, afirmou a secretária da Semasdh, Goreth Garcia Ribeiro.

Segundo o cronograma estabelecido pela Defesa Civil de Manaus, os bairros de Educandos, na zona Sul, e São Geraldo, zona Centro-Sul, são os próximos atendidos com a construção de pontes de madeira.

“Nas áreas que geralmente alagam nessa época do ano, como no bairro São Raimundo, os moradores já foram removidos pelo Prosamim. Isso vai facilitar o nosso trabalho, pois podemos concentrar esforços em áreas que ainda sofrem com a subida dos rios”, concluiu o subsecretário da Defesa Civil de Manaus, Aníbal Gomes.

Reportagem: Leonardo Fierro / Foto: Altemar Alcântara 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.