Grande seca poderá deixar Manaus sem combustível

Foto Internet

Manaus – A reportagem observou de perto o nível baixo das águas do rio Madeira, em função da grande estiagem que atinge e Amazônia e especialmente os rios do Amazonas, como o Purus, Juruá, Negro e o Madeira, sendo que este último é o principal corredor para a chega de produtos e mercadorias em Manaus, através de balsas que partem de Porto Velho, devido a inviabilidade da BR-319, que os ambientalistas teimam em não liberar a licença para a sua plena recuperação.
Por causa disso, com a navegação difícil nos rios em função da seca, Manaus, a maior capital da Amazônia, corre o sério risco de ficar sem combustível nos próximos dias.
No momento, o abastecimento pelas distribuidoras nos postos na cidade já está sendo sacrificado e se a situação não for normalizada dentro dos próximos dias – dizem os empresários do setor, o abastecimento de combustível na cidade poderá entrar em colapso e ainda sofrer majoração de preços.

Cerca de 20 cidades do Amazonas já enfrentam dificuldades de abastecimento e locomoção. Cinco municípios às margens do Rio Juruá, que nasce no Peru, estão isolados. O transporte de combustível pelo rio Madeira está ameaçado e pode provocar o desabastecimento do produto na Refinaria de Manaus, com impacto na sua distribuição nos postos da cidade.

De acordo com a Marinha do Brasil, o Rio Amazonas já não tem profundidade para que balsas com mercadorias e combustível cheguem até as cidades. alerta – etapa imediatamente anterior à situação de emergência – em outros nove municípios.

(Amazonianarede/Redação)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.