Parlamentares preparam representação ao MP sobre a CPMI do Cachoeira

Amazonianarede – Correio do Brasil

Brasília – Parlamentares insatisfeitos com os rumos da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira estão planejando ações alternativas ao relatório final do deputado Odair Cunha (PT-MG), a ser apresentado na próxima terça-feira. Os senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Pedro Taques (PDT-MT) preparam uma representação para pedir ao Ministério Público o indiciamento do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT).

O documento, feito também em conjunto com os deputados Rubens Bueno (PPS-PR) e Ônix Lorenzoni (DEM-RS), deve solicitar a quebra dos sigilos bancário e fiscal de 12 empresas consideradas de fachada ligadas à Construtora Delta, bem como o indiciamento do dono da empreiteira Fernando Cavendish.

– São providências que precisam ser tomadas e investigações que têm de ser concluídas. Esta representação servirá de base para um voto em separado que apresentaremos na comissão de inquérito após a leitura do relatório final – informou Randolfe Rodrigues à Agência Senado.

A representação deve conter ainda pedido para que o MP aprofunde as investigações sobre os governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e do Tocantins, Siqueira Campos (PSDB), que não chegaram a depor na CPMI, apesar de haver requerimentos solicitando a convocação dos dois.

Os autores da representação chegaram a marcar encontro na última quarta-feira com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para entregar o documento, mas preferiram esperar a leitura do relatório de Odair Cunha.

Essa é a segunda representação elaborada por integrantes da CPMI. A primeira já foi entregue ao Ministério Público e partiu de parlamentares do PSDB, pedindo o prosseguimento das investigações sobre o envolvimento da Delta com o esquema do contraventor goiano, que está preso na penitenciária da Papuda, no Distrito Federal.

Relatório

O relator não tem concedido entrevistas sobre o assunto, mas, por meio de seu blog na internet, antecipou que o relatório já possui mais de mil páginas e “será bastante contundente”.

Odair Cunha também informou que pedirá o indiciamento de todos os depoentes que se recusaram a falar na comissão de inquérito. Caso isso aconteça, devem ser indiciados, por exemplo, a atual mulher de Carlos Cachoeira, Andressa Mendonça; o ex-diretor regional da Delta e responsável pelas atividades da empresa no Centro-Oeste, Cláudio Abreu; o ex-presidente do Departamento de Trânsito de Goiás (Detran-GO), Edivaldo Cardoso de Paula, acusado de favorecer o grupo criminoso; o ex-sargento da Aeronáutica suspeito de atuar como “araponga” do grupo, Idalberto Matias de Araújo, o Dadá; além de Gleyb Ferreira da Cruz, suposto laranja, e José Olímpio de Queiroga Neto, apontado como gerente da organização.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.