Para a reinauguração; Semc finaliza realocação de permissionários

(Reportagem: André Tobias/Foto: Ney Mendes)

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Centro (Semc), finalizou na manhã desta quarta-feira, 16, os trabalhos de realocação nas bancas e boxes dos 178 permissionários do Mercado Municipal Adolpho Lisboa.

O trabalho que começou na quarta-feira da semana passada, 9, com os permissionários do pavilhão do Peixe, foi concluído com os trabalhadores do Pavilhão da Carne.

As reuniões setorizadas com os permissionários de cada pavilhão do Mercado Municipal tinham como objetivo mostrar a eles o novo layout de distribuição das bancas e decidir onde cada um seria realocado, respeitando o posicionamento histórico e o bom senso, como destacou o titular da Semc, Rafael Assayag.

“Foram reuniões importantíssimas, por vezes tensas, uma vez que envolve a vida deles, a localização que eles tinham e que vão ter pelos próximos anos. Então não foi algo tão simples de ser decidido. O Adolpho Lisboa está com todas as bancas redistribuídas de maneira unânime, com a aprovação total dos permissionários. Aqueles que não conseguiram manter sua localização compreenderam o porquê de não poder manter os antigos lugares”, disse Rafael.

Segundo o diretor de articulação institucional da Semc, Perseverando Garcia, o total de 178 permissionários foi distribuído nos pavilhões do Peixe com 22 permissionários; da Carne com 25; do Hortifruti com 24; das Lanchonetes Leste e Oeste com 21; Frontal com 19; Central com 64; e os dois coretos localizados de frente para a Rua dos Barés.

O mercadão, que será inaugurado no dia 24 de outubro, aniversário da cidade de Manaus, começará a receber os permissionários a partir do dia 18 de outubro, quando eles começam a arrumar suas bancas e boxes. A festa está agendada para começar no dia 23, mas o portão só será aberto na primeira hora do dia 24.

O projeto de restauro do Mercado Municipal Adolpho Lisboa buscou recuperar o máximo possível da arquitetura histórica do prédio original, mas modernizando alguns aspectos importantes como a questão sanitária, com bancas diferentes e com outros revestimentos.

Segundo o arquiteto, Roger Abrahim, os novos elementos não poderão ser encostados nas paredes do prédio antigo de maneira fixa e serão mantidos afastados, segundo recomendação da Carta de Veneza.

“Restauramos o prédio antigo para honrar a memória dos que já foram, mas usamos elementos modernos, quando necessários, em honra às gerações futuras”, resumiu o arquiteto.

Capacitação

Paralelo à reforma do Mercado Municipal, a Semc ofereceu cursos de atendimento ao público, de higienização e de línguas, buscando o aperfeiçoamento dos permissionários. Para Edmilson Mendonça, 54 anos, que trabalha desde os 13 no pavilhão da Carne, a oportunidade de voltar à sala de aula foi muito importante para adquirir novos conhecimentos e não vê a hora de colocá-los em prática no Adolpho Lisboa.

“Foi de grande conhecimento para gente. Mesmo com certa idade, voltar à sala de aula foi muito importante pra mim que deixei de estudar em 1981. Mas, graças a Deus quem ganha com isso somos nós, que estamos nos qualificando para o nosso local de trabalho, pois antes não tínhamos isso. Os cursos foram de grande importância para gente e está chegando a hora de colocar em prática tudo o que aprendemos”, comemorou Edmilson.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.