Papa Francisco recebe Obama pela 1ª vez no Vaticano

Ao cumprimentar o pontífice, presidente americano declarou ser um ‘grande admirador’ de Francisco. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se encontrou nesta quinta-feira com o papa Francisco no Vaticano.

Trata-se do primeiro encontro privado entre os dois desde que Francisco assumiu o Trono de Pedro, há pouco mais de um ano. Obama se intitulou como um “grande admirador” do pontífice e afirmou, ao cumprimentá-lo: “É maravilhoso conhecê-lo. Muito obrigado”. O papa limitou-se a agradecer o elogio. A reunião se deu em uma sala anexa à Sala do Tronetto, onde Obama e Francisco se cumprimentaram. Questões abordadas durante a visita, sobre aborto e métodos contraceptivos, terminaram com a Igreja e os EUA em lados opostos.

Em público, Obama e Francisco conversaram durante meia hora e, depois, se reuniram privadamente durante 52 minutos. O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, também acompanhou o encontro. Obama é o nono presidente americano a fazer uma visita oficial ao Vaticano. A última visita havia sido ao Papa Bento XVI, em 2009. No encontro desta quinta, Obama conversou com Francisco sobre a questão do aborto e a prevenção da gravidez. Segundo autoridades do Vaticano, o papa teria demonstrado suas opiniões sobre as leis e programas de saúde da Casa Branca, além do projeto para popularizar os métodos contraceptivos em território americano.

Os dois conversaram também sobre a luta contra a pobreza, e Obama elogiou Francisco por seu esforço em ajudar os pobres. “Dada a sua grande autoridade moral, quando o papa fala ele carrega um enorme peso”, disse Obama em entrevista ao jornal italiano Corriere della Sera. “Ele pode levar as pessoas ao redor do mundo a parar e talvez repensar atitudes velhas e começar um ao outro com mais decência e compaixão”.

Obama aparentava estar emocionado ao ser recebido pelo pontífice. Eles posaram por alguns instantes para os fotógrafos e depois passaram para a biblioteca privada, onde se sentaram frente a frente diante de uma escrivaninha, e o papa disse, em inglês: “Bem-vindo, senhor presidente”. Após alguns minutos de conversa informal, fotógrafos, cinegrafistas e jornalistas deixaram a sala e começou a reunião privada, com a ajuda de intérpretes.

Como é habitual, Obama chegou acompanhado pelo governador regional da Casa Pontifícia, arcebispo Georg Gänswein e por uma ampla delegação. Eles aguardaram o encontro em uma das salas adjacentes à biblioteca. As reuniões entre os chefes de Estado e de governo e o pontífice costumam durar em média 20 minutos e depois são realizadas as saudações da delegação e a troca de presentes.

Francisco presenteou Obama com uma edição em inglês de sua primeira exortação apostólica,Evangelii Gaudium (A alegria do Evangelho), publicada em 26 de novembro. Obama antecipou em entrevista ao Corriere que estava ansioso por escutar o papa, principalmente no que se refere à luta pela justiça social e erradicação da pobreza. O presidente dos EUA também contou que explicaria ao pontífice argentino seu compromisso com a luta contra a desigualdade.

Com Estadão Conteúdo e agência EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.