Obras emergenciais na Tapajós e Djalma Batista finalizadas e vias liberadas

Com o fim das obras emergenciais, tudo volta ao normal na Tapajós e D. Batista

Com o fim das   obras emergenciais, tudo volta ao normal na Tapajós e D. Batista
Com o fim das obras emergenciais, tudo volta ao normal na Tapajós e D. Batista

Manaus, AM – As obras emergenciais de drenagem profunda que estavam sendo realizadas na Rua Tapajós, no Centro e na Avenida Djalma Batista, no Parque 10, zona Centro-Sul, foram concluídas nesta segunda-feira, 2. Os serviços foram finalizados antes do prazo estabelecido e com isso, as vias voltarão ao fluxo normal de veículos.

Com isso o trânsito nas duas vias está totalmente liberado. Mas apesar da liberação das pistas, durante esta semana as equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) permanecerão no local realizando apenas serviços de acabamento na calçada e no pavimento.

No total, 90 metros da rede de drenagem, que compreende as ruas Tapajós e Tarumã, foram substituídos por uma nova tubulação, com mais de um metro de largura cada tubo, que proporcionará o dobro da capacidade para o escoamento das águas pluviais.

Segundo o diretor do Departamento de Manutenção Seminf, José Roberto Costa, na Tapajós as equipes trabalharam em horários estendidos, inclusive nos fins de semana e feriados.

“Foi uma obra emergencial que demandou uma grande estrutura da secretaria. A tubulação era mais profunda do que imaginávamos. Para acessar e realizar a troca dos tubos precisamos fincar peças de madeira para evitar desmoronamento e, assim, garantir a segurança dos trabalhadores. Porém, como precisamos desviar o trânsito, redobramos as equipes para que o trabalho fosse finalizado na forma mais segura e rápida possível”, observou José Roberto.

Já na Djalma Batista, onde uma faixa da via que corta a Avenida Djalma Batista, do trecho centro-bairro entre a rua Rondônia (saída do Conjunto Eldorado) e a Avenida Pedro Teixeira, estava interditada desde o dia 25 para as obras de recuperação emergencial, também será liberada.

Na área foram executadas a ampliação e a recuperação dos tubos da drenagem profunda, responsáveis pela vazão do igarapé do Passeio do Bindá. Escavadeiras mecânicas foram usadas para abrir a vala e dar acesso ao trabalho de recuperação dos tubos armcos que, por serem bem antigos e devido à infiltração, se romperam com a força das águas das chuvas.

Amazonianarede-Semcom

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.