Reyson Gracie recebe título de “Cidadão Amazonense”

Entrega do Título de Cidadão do Amazonas
Manaus – O fundador do Jiu-Jitsu no Amazonas, Reyson Gracie, agora se tornou cidadão amazonense. O título entregue na manhã desta quarta-feira (26) pela Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), em Sessão Especial, teve a autoria dos deputados estaduais Marcelo Ramos (PSB) e Marco Antonio Chico Preto (PSD).

Faixa vermelha de 9º grau, atualmente a maior graduação mundial, Reyson Gracie nasceu no Rio de Janeiro, é o terceiro filho do Mestre Carlos Gracie, fundador do Brazilian Jiu-Jitsu, que construiu sua vida em torno da difusão de três pilares: Jiu-Jitsu, a Dieta Gracie e a busca pelo Espiritualismo.

O título de “Cidadão do Amazonas” é motivo de orgulho para Reyson Gracie, que tem uma neta na Escócia, com dupla cidadania. “Me sinto amazonense porque tenho uma filha amazonense (Kendra), que se orgulha de ter gerado o primeiro membro escocês da família Grace de origem amazonense. Isso me dá o direito de reivindicar minha cidadania amazonense”, mencionou.

A relação de Reyson Gracie com Manaus iniciou em 1976, a convite do diplomata Artur Virgílio Neto. Em 1977, fundou a primeira Academia de Jiu-Jitsu no Amazonas. “O Jiu-Jitsu tem um enfoque pedagógico-educacional voltado para a infância e a adolescência, visando à formação da personalidade e caráter do indivíduo, inclusive na complementação do ensino escolar”, disse. Reyso defende mais investimentos no Jiu-Jitsu tanto no Amazonas como no Brasil, devido o potencial do esporte, que “se for bem administrado vai despejar muita medalha de ouro no Brasil”. Ele disse que o Jiu-Jitsu amazonense, em termos de material humano, está entre os melhores do mundo. “Tecnicamente, o Rio de Janeiro está melhor estruturado até pelo tempo de existência”, disse. A Federação Amazonense de Jiu-Jitsu Esportivo (Fajje) foi a segunda a ser implantada no Brasil.

Mercado em ascensão

No cenário esportivo, o Amazonas é reconhecido nacional e internacionalmente através do desempenho dos atletas de Jiu-Jitsu. Entre os vários atletas amazonense estão em destaque José Aldo e Ronaldo “Jacaré”, participante do MMA, considerado por Reyson um mercado de trabalho que se abre aos profissionais e educação que poderão atuar como consultores. “Os praticantes do Jiu-Jitsu têm mais chances de atingir a MMA, por ser mais completa”, disse.

Na opinião de Chico Preto, os bons resultados obtidos pelo Amazonas no Jiu-Jitsu começou com a vinda do professor Reyson Gracie para Manaus no fim da década de 1970, quando começou a difundir o esporte, não só como desporto da arte marcial e técnica de defesa, mas como filosofia de vida.

“O Jiu Jitsu passa ensinamentos para as pessoas, de forma firme e serena, se defenderem e não se desesperarem diante dos desafios do dia a dia”, mencionou Chico Preto, destacando que Reyson é exímio lutador da arte suave e totalmente adepto da dieta Gracie, que sempre acompanhou a evolução do Jiu-Jitsu no mundo.

Marcelo Ramos também ressaltou a importância da família Gracie para o esporte brasileiro, em especial o Amazonas, destacando a necessidade de uma política esportiva no Estado. “O Reyso despertou campeões e mobilizou jovens e crianças envolvidos na prática do Jiu Jitsu”, enfatizou, destacando a trajetória da família Gracie, também na filosofia e opção de vida, desde o século passado.

A Sessão Especial contou com a participação do representante do Governo do Estado, deputado Sinésio Campos (PT), o secretário interino da Secretaria Estadual da Juventude Desporto e Lazer (Sejel), Anderson de Oliveira Souza, o presidente da Federação Amazonense de Jiu Jitsu, Luiz Neto, o procurador do Tribunal de Contas do Estado (TCU), Roberto Cavalcante da Silva, o presidente da Associação Desportiva do Amazonas, Luiz Borges, entre outros.

(Fonte: Diretoria de Comunicação)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.