Na zona norte, dois homens são presos por homicídio ocorrido em 2002

(Foto: Ascom)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob o comando do Delegado Titular, Ivo Martins, prendeu dois homens envolvidos em homicídio ocorrido em 2002.

Ademildo Silva de Souza, 35, e Lindomar Vilaça de Souza, 36, foram presos em cumprimento de mandados de prisão preventiva por homicídio, expedido pelo juiz da 2ª Vara Criminal do Júri, Anésio Rocha Pinheiro. Os dois são suspeitos de participar do homicídio de Jânio Nunes de Souza, ocorrido na madrugada do dia 25 de dezembro de 2002 na rua 7 do bairro Amazonino Mendes, também conhecido como Mutirão, na Zona Norte de Manaus.

Após uma denúncia anônima, Ademildo foi preso na empresa onde estava trabalhando, no Conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, Zona Centro-Oeste da capital. Os policiais prenderam Lindomar na residência dele, localizada na rua Cachoeira, bairro Rio Piorini, Zona Norte.
“O crime possivelmente foi motivado por uma briga de “galera”. Havia uma rixa entre as gangues da rua 7 e rua 15 daquele bairro. Como eles não tinham sido localizados para responder pelo crime, o juiz determinou a suspensão do processo e o curso do prazo prescricional, determinando a prisão dos dois suspeitos”, destacou Ivo Martins.

Na ocasião, Martins ressaltou que um homem identificado como Isaac de Souza Martins, primo de Ademildo, foi julgado e condenado há 8 anos por esse crime. O delegado destacou ainda que irá oficiar o 2º Tribunal do Júri, comunicando a prisão dos dois, para que eles respondam a este processo.

Durante a abordagem policial, Ademildo resistiu à prisão. Ao chegar à unidade policial, ele foi autuado em flagrante pelo crime. Ao término dos procedimentos realizados no 18º DIP, Ademildo e Lindomar serão conduzidos para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficarão à disposição da Justiça.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.