Mulheres representam mais de 66% do quadro de servidores da rede estadual de educação

Amazonianarede – Agecom

Manaus – Nesta semana comemorou-se o Dia Internacional da Mulher. Sendo este um momento propício para refletir e discutir o papel da mulher na sociedade atual, as escolas da rede pública estadual realizaram atividades pontuais homenageando e valorizando as educadoras e professoras que representam mais de dois terços do quadro funcional da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) do Governo do Estado.

Contando atualmente com 30.311 servidores públicos, a Seduc tem 66,03% deste contingente formado por mulheres, o que representa 20.026 profissionais, número bem superior aos 10.285 homens que atuam no órgão.
Este expressivo número de profissionais representa mulheres que a cada dia levam a educação a milhares de crianças, dedicando seu tempo e acreditando que através do conhecimento, muitas histórias podem ser transformadas. São pessoas como Edilene Azevedo da Silva, 49, professora que atua na escola estadual Nathália Uchôa, no bairro do Japiim, zona sul de Manaus.

A professora Edilene nasceu em Manaus e é geógrafa, filha de militar e de cozinheira. Concluiu o ensino fundamental e médio (Patologia Clínica) em 1980, na Escola Estadual Dom Pedro II.

Após esse período, terminou o magistério em 1985 e começou a trabalhar como secretária. Escolheu ser professora para alfabetizar seus quatro filhos, pois casou-se aos 18 anos e por não ter experiência como mãe, começou a pesquisar em livros uma forma de levar a educação a eles. Decidida a educá-los, fez cursos de alfabetização durante um congresso de educação em Recife (PE).

Em 1988, Edilene recebeu o convite de uma amiga para ser professora, da 1ª série e do 6º ao 9º ano, na escola estadual Maria Madalena Santana de Lima, zona Leste de Manaus. Lá viu a oportunidade de iniciar uma carreira como docente. Neste mesmo ano, cursou pedagogia em uma faculdade particular. No ano 2000, o governo federal exigiu dos professores uma formação específica para lecionar e assim Edilene iniciou o curso de Geografia na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), realizando, em seguida, a pós-graduação em Gestão Escolar durante dois anos, na Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Com 25 anos de magistério, atualmente leciona em duas escolas, uma delas é a escola estadual Nathália Uchoa, localizada no bairro japiim II. Segundo Edilene, ser professora é vencer desafios a cada dia. “Considero um desafio, pois vejo meus alunos como filhos e quero o bem de todos. Para mim, ser professora é ter a consciência de que preparamos cidadãos para o mundo, por isso, é necessário transmitir o conhecimento e ensiná-los o que é responsabilidade, para que sejam bons profissionais no futuro”, disse Edilene.

Sobre o Dia Internacional da Mulher, Edilene acredita que a mulher ganhou mais espaço no mercado de trabalho e consequentemente ganhou mais funções para administrar. “Atualmente a mulher tem que ser múltipla, tem que ser mãe, esposa, cuidar da casa, ser uma ótima profissional que trabalha nos dois turnos. Tudo isso é um grande desafio, pois temos que administrar todas essas atividades e funções, tendo uma mente e um corpo sadio”, completou Edilene.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.