Monstruosidade: homem estupra e desfigura o rosto da enteada de 12 anos

(Foto: Ascom)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio dos investigadores da Delegacia Especializa em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), prendeu na tarde dessa quarta-feira (28), por volta das 16h15, um vendedor ambulante de 29 anos, denunciado pela vítima, a enteada dele de 12 anos, por estupro e lesão corporal ocorridos em 21 de julho de 2012, no bairro Petrópolis, Zona Sul da cidade.

O homem foi preso em cumprimento de mandado de prisão expedido no dia 5 de agosto deste ano pela juíza Patrícia Chacon, da Vara de Crimes Contra o Idoso, Adolescentes e Crianças. Ele foi capturado na residência dele, onde morava com a mãe da adolescente e a própria vítima.

De acordo com a Delegada Titular da DEPCA, Linda Gláucia Moraes, em depoimento, a adolescente declarou que estava no quarto dela, dormindo de calcinha, short e vestido, e acordou de madrugada com o padrasto em cima dela consumando o ato libidinoso.

Ainda de acordo com Linda Gláucia, a vítima afirmou que durante o delito tentou escapar do infrator, empurrando o padrasto e gritando. A atitude dela teria deixado o homem irritado. Segundo a adolescente, ele tentou silenciá-la utilizando um composto químico de solução aquosa conhecido como amoníaco, que ocasionou queimaduras no rosto dela.

“Após o estupro, o homem tentou acalmar a vítima, oferecendo dinheiro para comprar medicamentos para tratar os ferimentos. No dia seguinte, a mãe da adolescente e mulher do agressor, foi para o trabalho, como de costume, e só notou a face desfigurada da filha quando retornou à residência, por volta das 20h”, disse Linda Gláucia Moraes.

No momento em que a mãe viu os ferimentos no rosto da filha, imediatamente perguntou a adolescente o que teria acontecido. Antes mesmo da vítima responder à pergunta feita pela mãe, o infrator foi explicando que a enteada teria caído em uma ladeira.

“A mãe não acreditou na história e pressionou a filha a contar detalhadamente o que realmente havia acontecido. A adolescente relatou, com riqueza de detalhes, tudo que passou. Após ficar sabendo do crime, a mãe revelou que compareceria até uma unidade policial para formalizar a ocorrência de lesão corporal e estupro de vulnerável envolvendo o companheiro e a adolescente”, frisou a Delegada Titular da DEPCA, Linda Gláucia Moraes.

Na época em que cometeu o crime, o homem acabou fugindo, mas voltou a procurar a mãe da adolescente no final de 2012. O casal reatou o relacionamento no início deste ano e atualmente ele sustentava a casa onde as duas moram. Em depoimento na DEPCA, a mãe da garota afirmou ter superado o que aconteceu.

Durante os procedimentos policiais na delegacia, a adolescente foi submetida a exames de corpo de delito – conjunção carnal e coleta de material genético para a realização de exame de DNA.

Linda Gláucia Moraes informa que foi instaurado um inquérito de investigação, onde a autoridade policial representou, em julho do ano passado, mandado de prisão em nome do suspeito, por envolvimento em estupro de vulnerável (Artigo 213 do Código Penal Brasileiro) e lesão corporal (Art. 129 do CPB) praticados contra a adolescente.

Na tarde desta quinta-feira (29) o homem foi encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.