Milhares de fies homenagearam S. Sebastião na procissão pelo centro de Manaus

Amazonianarede -G1 – AM

Manaus – A fé cristã tomou conta da área central da capital amazonense na tarde deste domingo (20). Os fiéis de São Sebastião lotaram o Largo, que também leva o nome do santo, e pelas ruas de Manaus, caminharam em ato de renovação da fé católica. A procissão iniciada às 16h45, saiu da Igreja do Santo, com milhares de pessoas. O percurso desceu a rua 10 de Julho, passou pelas avenidas Getúlio Vargas, Leonardo Malcher, Ferreira Pena e voltou ao templo da entidade cristã.

Caminhada de tradição

Em setembro de 2012, a Igreja de São Sebastião completou cem anos. De acordo com o pároco do santuário, Frei Sebastião, este é o período em que a procissão é realizada. “A igreja centenária se veste de vermelho todos os anos para receber esse evento. O vermelho simboliza o sangue derramado por Sebastião em nome de Jesus Cristo. Por isso muitos fiéis usam roupas da cor rubra”, explicou.

A procissão encerra um cronograma da Igreja de São Sebastião, iniciado no último dia 11 de janeiro. De acordo com Frei Sebastião, durante os nove dias, foi realizado arraiais e outras festividades. Neste domingo (20), a procissão foi seguida por uma Missa Campal, presidida pelo Bispo Auxiliar Mário Antônio. Como último momento do período litúrgico, a paróquia realizou ainda o “Super Bingo Sebastião”, em homenagem ao santo.

“Agradeça ao Santo”

Descalços, com velas, terços e orações. Assim os devotos do mártir francês compareceram às ruas do Centro manauara. No meio dos agradecimentos ou pedidos, estava o representante comercial André Santos, 30. Ele era uma, no meio de várias outras pessoas que caminhavam sem calçados. A devoção de André veio dos avós, que lhe ensinaram sobre a vida de São Sebastião. Este ano, ele agradece e faz preces ao mesmo tempo. “Ano passado eu fiquei muito doente. Os médicos não sabiam o que eu tinha. Desenvolvi depressão e por isso tive sessões com psicólogos e psiquiatras. Orei ao São Sebastião e ele me ajudou a melhorar. Agora minha avó, Dona Helena, sofre do Mal de Alzheimer. Estou aqui orando por ela também”, contou.

A aposentada Idalina da Silva, 63, também foi agradecer ao santo. Ela passou a ser devota de São Sebastião em 2012. Com dores em todo corpo e problemas urinários, ela tomou inúmeros medicamentos, que já não faziam nenhum efeito. Sem saber a quem recorrer, ela pediu ajuda divina por meio do santo. “Meu pedido foi atendido.

Estava passando por um momento muito difícil. As dores não voltaram, estou curada”, afirmou.

Outra descalça, Maria Gesilda teve a fé “testada”. Durante a procissão, na Avenida Getúlio Vargas, ela furou o pé em um caco de vidro. A aposentada de 61 anos não desistiu. Caminhou até o fim do percurso com o pé machucado, motivada pela fé no santo. A causa do estímulo da aposentada foi a ajuda concedida a ela própria.

“Certa vez, eu caí em casa. Estava sozinha e minha perna direita ficou paralisada. Fiquei com medo, pensei na possibilidade de ter um AVC (Acidente Vascular Encefálico), pois minha mãe faleceu disso. Desesperada, recorri ao São Sebastião e pedi que ele e Jesus Cristo me levantassem. E assim aconteceu”, disse.

Outra relação direta do Santo na família de Dona Gesilda foi a operação da filha, Gelza Vieira, 40. Aos 38 anos, Gelza precisou operar as pernas, também paralisadas, mas por ter as veias inchadas. No hospital, o médico informou que a operação era de alto risco. Além de tudo, haviam mais de 120 pessoas na frente da filha de Gesilda. Mais uma vez, a oração ao santo ajudou na vida da aposentada, que teve a filha na sala de operações, com procedimento cirúrgico bem sucedido.

História

Segundo a história, São Sebastião viveu em Milão na França, em uma época que era proibida a devoção pelo cristianismo. Entretanto, mesmo certo de sua fé, serviu ao exército do Império Romano. Denunciado ao Imperador, ele foi condenado à morte por um almejo de flechas. O cristão sobreviveu e voltou, desta vez para abrir os olhos do Imperador que ordenou a execução de Sebastião novamente, desta vez por açoitamento.

Três séculos depois, por volta de 680 D.C., os restos e as relíquias de Sebastião foram transportados para uma basílica em Roma, na época açoitada por uma grande epidemia. De acordo com os cristãos, a peste acabou no momento em que o corpo de Sebastião chegou na cidade. Lembrado por ser o ‘santo das enfermidades’ e ícone de devoção e fé, São Sebastião, nasceu no fim do século III depois de Cristo.

De acordo com o Bispo Auxiliar de Manaus, Mário Antônio, ele aparece em momentos necessários para despertar Jesus Cristo nas pessoas. “São Sebastião te ensina a lutar e construir a paz. A mensagem que o santo traz para o mundo é de construir um lugar mais feliz e humano. Hoje nos reunimos para tomar o exemplo de São Sebastião e renovar nossa fé”, disse o bispo auxiliar. Na opinião de Mário Antônio, Sebastião influencia nas pessoas a coragem para viver, contar e construir o reino divino.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.