Menor estuprada pelo pai se sentida culpada, diz psicóloga

A carta-denuncia da filha violentada sexualmenet pelo pria

 

A carta-denuncia da filha violentada sexualmenet pelo pria
A carta-denuncia da filha violentada sexualmenet pelo pria

A menor de doze anos, que escreveu uma carta à mãe, denunciando o próprio pai sobre estupros sofridos, sofria muito e se sentia absolutamente culpada, diz psicóloga. Segundo ela, a garota foi influenciada, por isso, sentia-se culpada por estar sofrendo a violência sexual provocada pelo próprio pai.

Após a denuncia, o pai  fpo preso na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente e menina  e a mãe , passaram por acompanhamento psicológico.

No texto, a criança conta como ocorriam os crimes. A menina não cita quando os estupros tiveram início, mas afirma que eles ocorriam há muito tempo. Ela chega a pedir perdão para a mãe e a dizer que não conseguia impedir os abusos do pai.

“Mãe, me perdoa.  az um tempo que isso está acontecendo […] hoje isso aconteceu, isso é tão nojento. Mãe, eu nunca teria coragem de dizer para ele parar. Tudo começou quando ele veio com uma história de que queria lutar. Eu queria tirar ele de cima de mim, mas eu não conseguia, depois eu deixei, mas na minha mente eu nunca quis, ele falava para eu não sair, só que me doía muito mas eu sempre deixava. […]”, escreveu a vítima.

Em outro trecho, ela fala que tentou contar antes, mas teve medo. “Eu não queria olhar na cara dele, mas eu tinha que  fingir que estava tudo normal. Eu não queria mais escutar no jornal coisa (sobre) abuso porque me doía muito.

Eu já tinha escrito outra carta, só que não tive coragem de entregar. Eu pedi a Deus coragem para entregar essa. Por isso eu ficava com raiva de repente, nem ele nem a senhora me viram chorando, mas eu choro muito”, diz um trecho da carta.

Influenciada

Para a psicóloga, que ouviu a menina na delegacia, o pai teria influenciado a criança a acreditar que ela era a responsável pelos abusos. Ainda segundo a psicóloga, ele agia para que a filha acreditasse que ela própria permitia os estupros.

“Ele utilizou jogos, brincadeiras como recursos para que ele viesse a ter essa prática. Ela percebeu, mas isso impediu que ela viesse a contar o que estava acontecendo por ser o pai dela. Através desse brincar, ele deixa isso claro para ela, que ela está consentindo. Ele projeta nela os desejos dele”, disse.

Pai preso

A polícia tomou conhecimento do caso após denúncia da menina e da mãe, ambas abaladas. Depois de ouvir o relato das duas e ler a carta, uma viatura foi encaminhada até a casa da família, onde homem foi preso.

A menina contou à polícia que foi vítima de mais um estupro na tarde de terça e, por isso, decidiu escrever a carta para a mãe. “Ela sentia vergonha, tinha medo. Ela pedia perdão porque na cabeça dela estava traindo a própria mãe”, disse o tenente B. Chaves, da 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

O suspeito, tem 34 anos, é industriário durante o dia e à noite faz bicos como mototaxista. Na delegacia, o pai negou as acusações da filha. No entanto, a menina foi encaminhada para exames no Instituto Médico Legal (IML). O laudo, segundo a assessoria da Polícia Civil, confirmou os abusos.

O pai da criança foi autuado por estupro de vulnerável foi encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa.

Amazonianarede-AmazoniaTV

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.