Manifesto de Carnaval é contra aumento salarial de Executivo e Legislativo

Amazonianarede – Sistema Alvorada de Comunicação

Parintins – A Comissão Permanente de Mobilização dos Movimentos Sociais, formada por professores e estudantes universitários, prepara uma manifestação pública, no período de Carnaval.
De acordo com os organizadores, o manifesto é em função do aumento dos salários dos vereadores e do chefe do executivo.

Em dezembro passado, a Câmara Municipal de Parintins aprovou o reajuste salarial de dos parlamentares e para o chefe do executivo. Os vereadores da legislatura passada recebiam R$ 6,1 mil, nesta passarão a ganhar R$ 7 mil e 300 reais. Enquanto que o chefe do executivo passado recebia R$15 mil, o atual prefeito, Alexandre da Carbrás (PSD), receberá um salário de R$ 22 mil.

Para os líderes da Comissão de Mobilização existem vários fatores para a realização de um manifesto contra essa decisão dos parlamentares.
O professor da Ufam, Alexsandro Medeiros, um dos organizadores fala dessa mobilização.

“Tudo isso causa certa indignação, quando a gente vê o trabalhador recebendo um ou dois salários mínimos, e os vereadores com o salários pra mais de sete mil reais – aumentando o salário do prefeito em mais de quarenta por cento.

O prefeito de Parintins vai ganhar mais do que o prefeito de Manaus”, protesta o professor.

Alexsandro informa que será realizado um manifesto no carnaval de 2013, em Parintins. Nesse sentido ele convida a sociedade insatisfeita com essa realidade. “A Comissão está se organizando para homenagear, singelamente, os nossos representantes pelos presentes que eles nos deram no Natal de 2012”, diz.

Para o pedagogo, Edilson Albarado, é preciso realizar uma audiência pública para discutir o assunto, haja vista que esse aumento envolve dinheiro público. “Como é dinheiro e existe a Lei da Transparência, a gente quer saber de onde virá esse dinheiro e saber se há recurso suficiente pra pagar esse valor”, comenta.

Papel da Universidade

Segundo o professor Alexandro Medeiros, a universidade tem um papel político social importante na vida da sociedade parintinense. “Lembremo-nos da época da Ditadura Militar, quando a universidade, através dos movimentos estudantis desempenharam um papel importante na redemocratização do Brasil, e aqui em Parintins a gente procura envolver a universidade nas questões nos problemas que tocam diretamente à população.
A gente só não pode se envolver com partidos políticos, mas com os problemas sociais, sim”, explica.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.