“Manaus é um excelente laboratório natural de observação”, diz pesquisador

Pesquisador considera Manaus, um excelente laboratório natural para observações
Pesquisador considera Manaus, um excelente laboratório natural para observações
Pesquisador considera Manaus, um excelente laboratório natural para observações

Manaus, AM – “A cidade de Manaus é um excelente laboratório natural de observação das interações geomagnéticas da região equatorial, principalmente por que na Amazônia há maior quantidade de formação de instabilidades de grande escala no plasma ionosférico (Bolha de Plasma) do que em qualquer lugar no mundo”. Essa afirmação é do doutor em Geociências, Newton Silva de Lima, ao comentar seu recente livro ‘Uma breve observação da ionosfera sobre Manaus com dados GPS (2011/2012)’.

A obra mostra o trabalho de pesquisa e observação da camada ‘F’, que é a região da ionosfera (parte superior da atmosfera terrestre), sobre a Amazônia Central. De acordo com o pesquisador, este estudo é singular na região, pois a Amazônia se encontra entre os equadores geográfico e magnético.

O livro, que conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) por meio do Programa de Apoio à Pesquisa – Universal Amazonas, é o produto final de pesquisa e foi contemplado pelo edital n° 021/2011, cuja proposta principal foi a  publicação de um ‘Handbook’ (Manual) sobre o clima espacial na região amazônica.

O pesquisador explica que muitos dos fenômenos que ocorrem na ionosfera estão intimamente ligados com o campo magnético terrestre. “É importante ressaltar que o equador magnético encontra-se constantemente em deriva, ou seja, em frequente mudança, fato de observação”.

Para se ter uma ideia das mudanças, Lima disse que em 1950 o equador magnético passava em Natal, no Estado do Rio Grande do Norte. Em 1990, estava sobre a cidade de São Luiz, no Maranhão. Hoje se aproxima da cidade de Belém, no Pará. “É um comportamento geomagnético da estrutura terrestre ainda pouco compreendido pelos pesquisadores”, comentou.

Para o pesquisador, o estudo é importante, pois auxilia na compreensão dos efeitos e das limitações impostas pela ionosfera, no que concerne à qualidade do posicionamento com GPS; às instabilidades em alta atmosfera sobre a Amazônia Central; aos panes (blackout) no sistema GPS por decorrência de tempestade geomagnética – DST (Disturbance Storm Time) dentro do período observado e a sua influência na região da Ionosfera Equatorial sobre Manaus e a influência no posicionamento GPS e transmissão via satélite e na telecomunicação na Amazônia”.

“Nós da Amazônia Central até o momento não tínhamos nenhum trabalho publicado nesta área, com pesquisadores locais. É um trabalho inédito, porém não esgota e nem ameaça a pesquisa sobre o tema, mas torna-se um marco para a pesquisa de um amazonense com custeio de amazonenses”, ressaltou.

No último dia 11 o pesquisador esteve no Comando Militar da Amazônia (CMA) e realizou a entrega do livro ao Comandante Militar da Amazônia, General de Exército Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira.

O Programa Universal Amazonas é uma iniciativa do Governo do Estado via FAPEAM e visa financiar atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, em todas as áreas de conhecimento, que representem contribuição significativa para o desenvolvimento do Estado do Amazonas.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.