Mais de cem famílias na zona rural de Iranduba recebem poço artesiano

Mais de cem famílias na zona rural de Iranduba recebem poço artesiano

Iranduba, AM – Mais de cem famílias da Comunidade Terra Preta, localizada na Zona Rural do Município de Iranduba (a 25 km de Manaus) receberam o segundo poço artesiano que levará água potável para a comunidade. A construção dos poços foi viabilizada pelos deputados estaduais Sidney Leite e Mário Bastos.

Ao oficializar da entrega, que aconteceu dentro da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro, os parlamentares ouviram as demandas da população que possuem um grande potencial na construção de embarcação e também na comercialização de produtos madereiros e não madeireiros.

De acordo com o deputado estadual Sidney Leite, o abastecimento de água potável para os moradores e também para a Escola Municipal Jaiane da Silva Souza significa mais saúde para toda a população.

“É importante que muitos aqui entendam que, diferente da água do rio, que não é para beber,  essa é saudável. Até a escola servirá agora uma água saudável para as crianças. São dois poços, localizados estrategicamente que levarão água potável todos os moradores”, disse.

Já o deputado Mário Bastos ressaltou a importância da ação conjunta para a construção do segundo poço para atender mais uma demanda dos irandubenses.”Conseguimos viabilizar o poço graças a união do esforços junto à vereadora Gleice Alves.

Tenho certeza que essa  parceria que está cada vez mais firme  ainda trará grandes resultados para a comunidade”, ressaltou Bastos.

Para o presidente da Associação de Moradores do São João Batista no Terra Preta, o agricultor Jorge Lourenço de Souza, 46, o benefício da água é algo que a comunidade precisava há tempos.

“Antes era complicado. Ninguém conseguia ter água para almoçar por que o outro poço, só mandava água para este lado da comunidade no final da tarde. Agora, com este poço que tem 80 metros de profundidade é diferente. Conseguimos água potável em casa em menos de 10 minutos”, declarou.

Para o morador de Terra Preta, Adelson Oliveira, que mora na comunidade há 51 anos, a melhora envolve também a qualidade de vida das crianças. “Até a refeição que as merendeiras fazem tem qualidade agora com essa água. Precisávamos disso”.

Amazonianarede-Assessoria

 

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.