Grupo do Grêmio vê baixa temperatura como aliada na altitude de Bogotá

Bogotá – Atletas tricolores admitiram ter cansado durante os treinamentos no turno da tarde.

Já Convencido de ter realizado tudo o que era possível em termos de preparação nestes nove dias em Bogotá, o Grêmio decide sua sorte na Libertadores contra o Santa Fe, a partir das 22h30min (horário brasileiro) desta quinta-feira, no Estádio El Campin.

A chegada foi na noite de 8 de maio. A partir da quinta-feira, dia 9, foram nove turnos de treinamento, incluído o jogo-treino contra o time B do Equidad, domingo. Na primeira semana, a atividade foi mais intensa do que na segunda.

Conforme suas palavras, Vanderlei Luxemburgo pretendia antecipar o sofrimento que os jogadores terão diante da altitude de 2,6 mil metros. A partir de segunda-feira, as atividades físicas e com bola ocorreram somente no turno da tarde.

Um fator que assustava poderá ser aliado, segundo os jogadores. A previsão de temperatura baixa na hora da partida, em torno de 13° graus, alegra o grupo, que admitiu ter cansado por treinar sob o sol da manhã e da tarde.

— O clima à noite ajuda muito. Sem sol e com vento, a boca não fica tão seca e facilita a respiração — destaca o volante Souza.

De novo, Luxemburgo não poderá orientar a equipe à beira do campo. Ainda suspenso, deverá ocupar uma das cabines de rádio do El Campín, sem, no entanto, poder trocar impressões por telefone com seu auxiliar Roger Machado.

Caso seja flagrado nesse ato, corre o risco de ver a pena ampliada – ainda faltam cinco das seis partidas aplicadas pela Conmebol. Roger só poderá falar com o auxiliar de desempenho Lucas de Oliveira.

(Zero Hora) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.