Governo do Amazonas lança campanha para reduzir o perigo de acidente aéreo nos municípios amazonenses

Carauari, AM – O Governo do Estado, sob a coordenação do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), lançou nesta quarta-feira (15), em Carauari (a 786 quilômetros de Manaus), a Campanha de Combate ao Perigo Aviário Estadual.

O objetivo é conscientizar a população e os setores público e privado dos municípios a destinar corretamente o lixo, afastando a aglomeração de aves nas proximidades dos aeroportos.

A campanha tem a parceria de Prefeituras, com o envolvimento direto de suas secretarias municipais de meio ambiente. Em Carauari, o apoio é dado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Semdesma).

Em Carauari, a equipe do Ipaam está composta por um analista ambiental e dois assistentes técnicos, que recebe reforço de estudantes selecionados pela Semdesma para fazerem abordagens em residências, empreendimentos comerciais, feiras, escolas, universidade e aeroporto, além de entidades governamentais e não governamentais e outros locais estratégicos. Na reunião desta quarta-feira, em Carauari, foi definida uma agenda de execução da campanha.

No momento das abordagens será distribuído um folheto educativo com as práticas positivas que a população deve ter em relação aos resíduos. Também serão afixados cartazes e baneres em locais de grande visibilidade para comunicar à população a realização da campanha. Os próximos municípios a receber a edição deste ano da campanha são Parintins, de 20 a 24 de maio, e Tabatinga, de 27 a 31 deste mês.

A campanha de conscientização sobre o perigo aviário foi iniciada no município de Parintins em 2012. Neste ano, serão no total 14 municípios a trabalhar em parceria com o Ipaam, por meio da Gerência de Educação Ambiental. Além de Carauari, Parintins e Tabatinga, nos próximos meses a campanha vai chegar em Barcelos, Humaitá, Lábrea, Tefé, Coari, Eirunepé, Borba, Manicoré, Fonte Boa, Santa Isabel do Rio Negro e Maués.

O presidente do Ipaam, Antonio Stroski, explica que Carauari foi escolhido para dar início à campanha em 2013 porque o município já chegou a ser penalizado, em setembro de 2007, com o fechamento das operações de pouso e decolagem do aeroporto, pela 2a Vara de Justiça do Amazonas, em decorrência do perigo aviário associado à gestão de resíduos sólidos.

“Consideramos ainda o fato da atual administração municipal ter expressado o desejo de resolver definitivamente a questão sobre o tema e do município ser estratégico economicamente para a Microrregião do Juruá pela consolidação do polo de gás”, completou Stroski.

Legislação – A Legislação brasileira estabelece restrições para um raio de 20 quilômetros em torno de aeroportos. As limitações ao redor dos aeroportos servem para evitar a abertura de lixões, matadouros e outras ocorrências que possam atrair aves. Chamado de Área de Segurança Aeroportuária (ASA), o uso do solo dentro do perímetro fica condicionado ao cumprimento das normas de segurança operacional de aviação e ambientais.

Para os casos de descumprimento das regras, estão previstas penalidades como suspensão da atividade, interdição da área e multa.

No Amazonas, além de Carauari em 2007, também Tefé (2006) e Parintins (agosto/2011) são exemplos de municípios que tiveram restrições de horários de operação por causa da presença de urubus no espaço de segurança aeroportuária.

(Agecom) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.