Governo do Amazonas entrega 22 km de estrada recuperada na zona rural de Iranduba

Amazonianarede – Sepror

Iranduba, AM – O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), inaugurou no último fim de semana 22 quilômetros de ramal recuperado na zona rural de Iranduba. Conhecida como ramal do Paraná do Lago, a estrada servirá para escoar mais de 300 toneladas de frutas e verduras produzidas por duas mil famílias que vivem na extensão do ramal.

Até o primeiro trimestre de 2013, a Sepror deve concluir as obras de recuperação e abertura de 25 vicinais (ramais) no Estado, o equivalente a 500 quilômetros de ramais de acesso. Este trabalho segue um dos preceitos do programa Amazonas Rural, lançado recentemente pelo governador Omar Aziz, que preconiza também acesso facilitado ao crédito para os agricultores familiares, e ainda, suporte técnico gratuito e doação de insumos para a atividade. Mais de 100 milhões em recursos para financiamento, com juros de 2% ao ano, ainda estão disponíveis para o setor.

O produtor de melancia, Pedro Rocha, 56, foi um dos beneficiados pela recuperação do ramal Lago do Paraná. Ele contou que antes, vender as frutas em Manaus ou na sede de Iranduba exigia uma logística complicada, cara e de baixo lucro. Os produtores tinham duas opções, uma era levar pessoalmente seus produtos, por meio de barco, o que levava em torno de cinco a seis horas de viagem, segundo lembrou Pedro.

“Essa opção era muito cara porque tem que alugar o barco e contratar ajudantes”, relatou. A outra alternativa seria vender a produção para um atravessador que, via de regra pagava muito pouco pelo produto. “Uma melancia de seis ou sete quilos eles pagavam no máximo um real”, disse o agricultor.

O baixo lucro da produção é uma questão que parece já está resolvida para o produtor de melancia e abóbora, José da Silva, 45. Ele conseguiu um empréstimo, comprou uma pick-up e leva pessoalmente os produtos para vender na feira municipal de Iranduba e na Panair em Manaus.

“O meu lucro subiu 70%. Eu consigo pagar o empréstimo e ainda sobra bastante dinheiro para sustentar a família”, contou José. Ele revelou que está planejando aumentar de três para seis hectares a plantação da melancia no sítio dele. “Agora sim a atividade agrícola é justa com o trabalhador rural”, comemorou.

Incentivo

Segundo o secretário de produção rural do Estado, Eron Bezerra, O Governo do Estado continuará investindo no sentido de alavancar a atividade primária no interior, de forma que o trabalhador rural seja o maior beneficiado.

“Nossa estimativa é trabalhar na recuperação e abertura de mais de 4,5 mil quilômetros de vicinais nos próximos dois anos. Só as obras em finalização somam investimentos de 15 milhões de investimentos”, confirmou Eron.
Com a conclusão das vicinais, a próxima etapa do programa de apoio oferecido pelo governo estadual é o acompanhamento com assistência técnica e oferta de crédito para incremento da atividade, acrescentou o titular da pasta.

“O maior desafio é o financiamento do produtor. Neste ano, cerca de R$ 250 milhões em recursos para mecanização e investimentos na safra foram disponibilizados para o Amazonas. Desse total, aproximadamente R$ 150 milhões foram utilizados. A linha de fomento possui juros anual de 2%, bem abaixo da média do mercado, mas, mesmo com a vantagem, muitos produtores acabam não tendo acesso por conta de dívidas e restrições em programas de proteção do crédito”, completou.

Homenagem

Durante a solenidade da entrega do ramal à comunidade houve a homenagem a um dos funcionários da Sepror, que deu nome ao ramal. Carlos Alberto Almeida da Conceição conhecido como Carlão

Nasceu em Manaus no dia 18 de Dezembro de 1942. Formado em Edificações de Obras Civis e Estradas pela antiga Etfam, construiu carreira no serviço público como funcionário da Petrobrás, Suplam e Deran. Trabalhador incansável, Carlão acompanhou as primeiras reformas do Teatro Amazonas, Palácio da Justiça, Palácio Rio Negro e Palácio Rio Branco.

Também participou da construção dos prédios da Sefaz, do Tribunal Regional Eleitoral, da Justiça Federal e do Prédio Anexo do Tribunal de Contas. Em 2007 integrou os quadros da Sepror a convite do Secretário de Produção Rural do Amazonas, Eron Bezerra, e desde então tem se empenhado em levar dignidade a trabalhadores do campo, abrindo caminho para o desenvolvimento do Amazonas.

Antes de se aposentar, Carlão abriu e recuperou os maiores ramais do Amazonas: Pau Rosa, Laranjal e Paraná do Lago de Iranduba.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.