Gorayeb critica laudo sobre a Ponta Negra e afirma que houve precipitação

Américo Gorayeb
Amazonianarede – Redação

Manaus – O secretário municipal de Infraestrutura Américo Gorayeb, não concorda com o que estão falando sobre os perigos oferecidos pela revitalizada Praia da Ponta Negra e ainda critica duramente os laudos que estão sendo produzidos, dando conta de que a praia seria na realidade a grande culpada pelas mortes que tem ocorrido no local por afogamentos.

Ontem, o secretário Américo Gorayeb concedeu entrevista coletiva, oportunidade em que fez uma análise sobre os laudos e considerou que a obra realizada pela Prefeitura melhorou a Ponta Negra em vários aspectos.
“A Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) divulgou primeiramente o laudo para todos os veículos de comunicação e, somente no fim da tarde eu o recebi”, disse o secretário. “A prefeitura fez uma obra que melhorou a Ponta Negra em diversos aspectos, mas parece que o melhor tem se tornado o pior, pois toda semana surge algum boato ruim sobre ela”, lamentou.

Para o titular da Seminf, “é necessário que a população tenha em mente o quanto o local ficou melhor após as reformas”. A população deveria olhar o que já foi feito e comparar com o que ainda está em obra. Para os que acham que a parte reformada é pior que a antiga, fica difícil dialogar”, afirmou.

“RECLAMAR PRO PAPAI DO CÉU”

Gorayeb afirmou que a CPRM fez um levantamento de 170 metros de extensão porém, segundo ele, a plataforma de trabalho da Seminf é de apenas 30 metros. “Óbvio e claro que a partir de 30 metros, eles têm que reclamar pro papai do céu, porque estes 170 metros estão fora da nossa plataforma de trabalho. Se voce verificar o laudo, vai ver que dentro dos 30 metros com os quais trabalhamos nunca houve problemas”, explicou.

Ele destacou também que “o órgão deveria ter sido menos precipitado. Uma vez, o superintendente da CPRM disse que a Cidade da Criança iria explodir, tudo porque não sentou com a prefeitura para ela lhe explicar o projeto. Do mesmo jeito ele fez o laudo da Praia da Ponta Negra, sem antes sequer conhecer o projeto”, criticou.

O secretário elogiou o Corpo de Bombeiros, que, segundo ele, “muito sabiamente colocou uma rede de proteção ao fim da plataforma de 30 metros, e aproveitou para alertar os usuários do local”. “A rede de segurança está lá exatamente para proteger os usuários. Quem se arriscar a ultrapassar a rede, irá encontrar buracos com profundidade de quatro, cinco metros, e não vai poder responsabilizar a prefeitura”, alertou.

Para o titular da Seminf, o laudo da CPRM fez uma única coisa boa: acabar com boatos negativos sobre a praia. “O laudo, pelo menos, acabou com a falácia de que a praia tinha areia movediça e de que o aterro não era seguro”. Ao final, Américo Gorayeb ressaltou mais uma vez a segurança da Praia da Ponta Negra. “Se analisarmos o laudo somente dentro dos 30 metros com os quais trabalhamos, veremos que a praia é 100% segura”, completou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.