Fórum em Manaus, fortalece o Dia Mundial de Luta Contra HIV

O prefeito Arthur Neto, alfou da importância do evento neste momento para fortalecer o combate a AIDS
O prefeito Arthur Neto, alfou da importância do evento neste momento para fortalecer o combate a AIDS
O prefeito Arthur Neto, alfou da importância do evento neste momento para fortalecer o combate a AIDS

Manaus recebeu, nesta terça-feira, 1º de dezembro, a primeira edição do “Fórum HIV em Foco para profissionais de Saúde, da Educação, do Sistema Penitenciário e organizações da sociedade civil”, realizado pela prefeitura, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), Parque Dez, zona Centro-Sul.

O evento, que marcou o Dia Mundial de Luta Contra a Aids na capital amazonense, também foi o plano de fundo para que o prefeito Arthur Virgílio Neto assinasse a “Declaração de Paris”, reforçando o compromisso do Município na política pública de combate à epidemia mundial de HIV.

“Ao assumir o governo, nós tínhamos três postos de atendimento e realização de testes rápidos para a detecção da Aids. Ao longo do mandato já conseguimos multiplicar por 30 esse número, chegando a 90 postos. Logo, estamos perfeitamente enquadrados nos objetivos da Declaração de Paris e vamos avançar ainda mais, fortalecendo esse gesto com a humanidade”, afirmou o prefeito.

O documento é resultado do encontro entre chefes do executivo municipal de todo o mundo, realizado em 2014, na capital da França, para promover ações mais céleres para o fim da doença em suas cidades, por meio de um conjunto de compromissos, entre estes, alcançar as metas 90-90-90 do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids).

“Isso significa que deveremos ter 90% das pessoas vivendo com HIV/Aids sabendo o diagnóstico, 90% dos soropositivos recebendo tratamento antirretroviral e que 90% das pessoas em tratamento tenham carga viral suprimida, mantendo-se saudáveis e reduzindo o risco de transmissão do HIV”, explicou o secretário municipal de Saúde de Manaus, Homero de Miranda Leão Neto.

O Unaids estima que a aceleração do alcance das metas 90-90-90 irá evitar quase 28 milhões de novas infecções pelo HIV e 21 milhões de mortes até 2030. Além das metas 90-90-90, o Unaidstambém faz um apelo para redução, em mais de 75%, do número anual de novas infecções pelo HIV em adultos, ou seja, 500 mil em 2.020, e atingir o objetivo de zero discriminação.

“Agora, Manaus também se soma ao esforço global de enfretamento à epidemia de Aids, se igualando a outras cidades brasileiras como Curitiba (PR), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA), além de cidades do Alto Solimões, como Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte. O que queremos é que mais cidades também se unam a essa proposta”, disse Claiton Euzébio de Lima, assessor para Mobilização Social do Unaids.

Segundo informações do Departamento Nacional de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), Aids e Hepatites Virais, uma das principais metas é enfocar as comunidades mais afetadas pelo HIV, mobilizar recursos para a melhor integração da saúde pública e desenvolvimento, construir e acelerar estratégias urbanas de HIV e usar a resposta à Aids como um catalisador para a transformação social positiva.

Participaram do Fórum HIV em Foco facilitadores do Departamento Nacional de IST, Aids e Hepatites Virais – da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde –, do Unaids e de Organizações da Sociedade Civil (OSC) dos Estados de Tocantins e Roraima.

Amazonianarede-Semcom

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.