Formandos de arqueologia da UEA fazem monitoramento no local do incêndio em São Jorge

Com. Artur Bernardes
Com. Artur Bernardes
Amazonianarede – UEA

Manaus – Formandos do curso de Arqueologia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) iniciaram, nesta segunda-feira (3), o monitoramento arqueológico do entulho acumulado da comunidade Arthur Bernardes. O objetivo é resgatar resquícios culturais dos moradores, vítimas do incêndio no local no último dia 27 de novembro.
Já foram coletados bibelôs, prata, xícara entre outros objetos de material recente segundo Arminda Mendonça.

“Todo o material coletado será incluído no inventário para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN/AM)”, destacou a coordenadora da ação, professora Arminda Mendonça.

Essa é uma importante ação de prática, informa a formanda de Arqueologia, Emile Leão. “Eu sou apaixonada pela área desde os meus 13 anos, quando tive o primeiro contato com a Arqueologia, por meio do Projeto Amazônia Central, do Governo do Amazonas. Hoje, como futura arqueóloga, valorizo ainda mais esse resgate cultural contemporâneo, histórico e pré-histórico”, disse.

Além de resgatar e encaminhar o material coletado para o Laboratório do Estado de Arqueologia, Arminda Mendonça informa que futuramente será realizada uma exposição itinerante. “A temática será o risco de descarte de lixo e o perigo que isso pode gerar para comunidade. É de suma importância despertar à população para as consequências do impacto ambiental”, enfatizou.

O monitoramento arqueológico da remoção do entulho segue com as ações nesta semana. Além dos alunos finalistas e a coordenadora do curso de Arqueologia, professora Arminda Mendonça, a equipe é formada também por um técnico do Departamento de Arqueologia da Secretaria de Estado da Cultura (SEC).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.