Fim da Kombi: o utilitário mais antigo do Brasil dá adeus ao mercado

Amazonianarede – Carsale e Redação

São Paulo-Manaus – Depois de mais de 50 anos em plena juventude de produção, a Volkswagen resolveu aposentar a adorada senhora e já planeja uma substituta.

O mercado de veículos utilitários brasileiro acaba de receber uma notícia muito triste: a Kombi, seu veículo mais antigo em produção, vai ser aposentada. Depois de mais de 50 anos e de receber inúmeras modificações de motorização, itens de segurança e para reduzir a emissão de poluentes, a senhora mais trabalhadeira do Brasil dá adeus às linhas de montagens.

O primeiro veículo da Volkswagen que foi fabricado no Brasil deve deixar de ser produzido no final de 2013 para ser substituído pelo modelo da Volks que é vendido atualmente no mercado europeu. Mesmo com tanto carinho dos motoristas — quem nunca quis ter uma “Kombi Cortininha” quando jovem? —, o utilitário está sendo retirado de circulação por motivos de ordem legal.

Acontece que, a partir de 2014, a legislação vigente no Brasil exigirá que todos os veículos novos comercializados no país tragam incluídos airbags e sistema de freios ABS. Portanto, a fabricante alemã acredita que seja inviável remodelar a Kombi, que atualmente não é nenhum primor em segurança, para receber as novidades. O preço do veículo ficaria muito elevado e acabaria prejudicando o veículo na disputa por compradores.

Entra e sai

De acordo com informações repassadas ao site Carsale, um informante da revista confirmou que a Volkswagen já está trabalhando em um modelo com condições de substituir a Kombi. A empresa sabe que o foco das vendas do utilitário está em pessoas que prezam sobretudo pela relação de custo-benefício do veículo e pelos baixos preços de manutenção.

Pensando nisso, a Volks deve trazer um veículo que atenda todas as exigências da nova legislação, mas que tenha praticamente o mesmo preço de comercialização. Para atrair novos consumidores, o novo veículo também deve oferecer versões mais luxuosas — que certamente serão muito mais caras.

Com isso, só nos resta esperar pelo último ano de existência da Kombi e aguardar alguma ação da fabricante para comemorar a aposentadoria do utilitário. Muito obrigado, Kombi!

Papel de ônibus

Em Manaus, nos anos 70/80, as kombis e as chamadas Rurais Willians, os carros utilitários mais utilizados na época, tiveram uma grande identificação com a cidade de Manaus, que com uma frota reduzida de coletivos, ainda de madeira na sua maioria, ajudavam no transporte de massa, através de um sistema irregular que foi batizado pela população de “expresso”.

Mesmo de forma irregular os veículos integravam tranquilamente o sistema e desafogava a população que precisava chegar ao trabalho, as escolas ou mesmo fazer algum tipo de atividade que precisasse do transporte coletivo e as kombis ou os expressos, um transporte rápido, porém arriscado, era a tábua de salvação.

A frota desses expressos na cidade era bem significativa e o preço da passagem, era o mesmo dos coletivos, só que circulavam com muito mais rapidez e de forma irregular ou não ajudaram muito a população da capital naquela oportunidade.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.