FAEA firma parceria e lança no Amazonas Bolsa Verde

Bolsa Verde - Faea

Bolsa Verde - Faea

Amazonianarede – Faea

Manaus – A Bolsa Verde do Rio de Janeiro realizou o pré lançamento de uma plataforma que funciona como uma ferramenta destinada aos produtores rurais, para que eles possam se regularizar por meio da compra de cotas de reservas ambientais. O evento ocorreu na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA)

“O produtor rural vai ter a oportunidade de ter esse benefício por ter preservado dentro de sua propriedade produtiva um reserva ambiental. Agora com a venda de cotas, o produtor e toda a sociedade ganha, ao mesmo tempo em que os produtores que tem passivo ambiental terão a oportunidade de se regularizar”, afirmou o presidente da FAEA, Muni Lourenço.

De acordo com o diretor da BVRio, Maurício Moura Costa, a plataforma será de fácil manuseio, e vem atender a necessidade para quem desmatou, que além da opção de recompor ou regenerar a vegetação, também pode utilizar essa alternativa. “Para utilizar as cotas, o imóvel também tem que atender às normas ambientais. O comprador precisa se inscrever no Cadastro Ambiental Rural (CAR), a partir do dia 10 de dezembro a plataforma já vai estar disponível”, orienta.

Para ter acesso a plataforma e mais informações o produtor rural poderá entrar no endereço eletrônico: www.bvrio.org

O evento contou com a participação dos diretores da instituição, líderes do setor, empresários e com a equipe do portal de notícias G1 Amazonas, juntamente com o diretor presidente do Amazon Sat, Phelippe Daou Jr.

Câmara da Agroindústria

Durante o encontro ocorreu a 85º Reunião da Câmara da Agroindústria, no qual foi explicada a proposta da FAEA, para ser apresentada ao governo do Amazonas, a fim de atrair investimentos para o setor primário.

Segundo presidente da FAEA, Muni Lourenço, a proposta se baseia em oferecer as empresas que fazem parte do Polo Industrial de Manaus, incentivos extras fiscais, para aquelas que vão manter ou ajudar a implantar no interior do Estado projetos voltados para o setor primário. “Não haverá perda alguma para a empresa, e sim, ganhos para aquelas que desenvolverem em projetos na área rural; Levando emprego e desenvolvimento para o interior”, frisou que o efeito será multiplicador, movimentando a economia de toda cidade. 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.