Exposição internacional de artes visuais terá obras do artista makuxi Jaider Esbell

A exposição ¡Mira! é resultado de uma pesquisa realizada por uma equipe formada por antropólogos, comunicadores e indigenistas.

Formas, cores e ideias dos povos originários da América do Sul na atualidade serão o tema da exposição ¡Mira! – Artes Visuais Contemporâneas dos Povos Indígenas que acontece no Centro Cultural da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, no dia 14 junho.

A mostra reunirá, pela primeira vez no país, obras de artistas indígenas da Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador e Peru que expões pinturas, desenhos, cerâmicas, esculturas, vídeos e fotografias durante dois meses em um dos mais antigos edifícios (do centro histórico da capital mineira).

¡Mira! é resultado de uma pesquisa realizada por uma equipe formada por antropólogos, comunicadores e indigenistas, que percorreu milhares de quilômetros em busca da arte indígena latino-americana. Foram levantadas mais de 300 obras de 75 artistas de 30 etnias diferentes. Depois, um conselho curador, composto por especialistas em artes visuais, escolheu mais de 100 obras para a exposição.

SEMINÁRIO E OFICINAS

Na semana de abertura acontecerá um seminário sobre as artes e culturas indígenas em sua relação com a contemporaneidade. Serão promovidas oito mesas de debates, em que artistas da exposição, indígenas convidados, pesquisadores e educadores conversarão sobre diferentes temas.

A discussão gira em torno das relações entre as artes indígena e ocidental. No pátio do Centro Cultural, também acontecerá uma oficina de tururi – tela feita com a fibra da entrecasca de uma palmeira – que será ministrada por artistas da etnia Ticuna, além de bate-papos informais com alguns artistas da exposição, e a demonstração dos seus processos de trabalho.

Na busca pelo diálogo intercultural, e através de múltiplas linguagens, a exposição ¡Mira! promove o intercâmbio entre as novas experiências artísticas desenvolvidas pelos povos indígenas da América do Sul. É também a oportunidade do público conhecer o pensamento e a perspectiva indígena em meio às artes visuais contemporâneas.

A PARTICIPAÇÃO DE JAIDER ESBELL

Dez obras do artista plástico e escritor indígena makuxi Jaider Esbell fazem parte da exposição. Iniciado em outubro de 2011 o trabalho artístico, visual e literário de Jaider Esbell ganhou visibilidade internacional, o seu trabalho mostra além da estética, o contexto atual em que vivem os povos indígenas não só no Brasil, mas em todo o continente americano.

“Ser selecionado para integrar esta exposição internacional representa a certificação de nosso trabalho. Significa que estamos no caminho certo, que é o diálogo. Os artistas têm o poder de dialogar, propor alternativas, criticar buscando sempre a melhora coletiva. Vivemos uma nova onda de ataques violentos aos povos indígenas e tudo poderia ser evitado que houvesse um diálogo maior, melhor. Os indígenas não vão desaparecer, extinguir-se ou integrar-se na sociedade diluindo-se como se pensa, e alguns até esperam, eles vão resistir sempre, vão ganhar força, voz e terão mais conquistas que os nossos antepassados no inicio dos contatos”, afirma o Esbell.

O artista Makuxi também fará mediação em mesas redondas durante o seminário. Entre os diversos temas discutidos na semana de 14 a 21 de junho, durante o seminário, haverá um momento para discutir a experiência criativa nas comunidades, onde Jaider Esbell irá colaborar como mediador e estará apresentando o trabalho coletivo que desenvolve com os artistas e artesão indígenas aqui no estado.

“Mostraremos o que estamos fazendo no seguimento de arte e coletividade entre os índios roraimenses. Nossa experiência criativa e coletiva com a arte também já está sendo conhecida mundo à fora, e a expectativa, como já vem acontecendo, é buscar o fortalecimento desse movimento em atuações em redes, através de experiências colaborativas com os povos de outros estados e países, pois acreditamos estar aí uma saída para alcançar maior representatividade e resultados mais rápidos e práticos” ressaltou Esbell.

O artista roraimense viaja a Minas Gerais a convite da UFMG e a mostra internacional seguirá posteriormente para as capitais dos países participantes.

Serviço:
Exposição MIRA!
Local: Centro Cultural da UFMG em Belo Horizonte
Data: 14 de junho a 11 de agosto
Entrada Franca

(Por: Folha BV) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.