Exames anuais podem auxiliar no diagnóstico precoce das leucemias em idosos

(Foto: Divulgação)

Submeter-se a um check-up anual, incluindo a realização de hemograma (exame de sangue), é uma das maneiras de detectar, de forma precoce, as leucemias crônicas, principalmente quando se trata de pessoas idosas.

Isso porque, a doença pode acontecer mesmo sem a interferência direta dos fatores de risco, como o tabagismo, por exemplo, explica a hematologista Elizabeth Andrade, uma das palestrantes do segundo dia do 2º Congresso Pan Amazônico de Oncologia, promovido pela Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon).

O evento começou na última quarta-feira, 27 de novembro, e segue até o próximo sábado, dia 30, no Centro de Convenções do Manaus Plaza Shopping (avenida Djalma Batista, Chapada, zona centro-sul).

O diagnóstico precoce do câncer de pele, dos linfomas e das leucemias foi tema da primeira rodada de palestras da sala 1 do congresso, durante uma mesa redonda com a temática “Quando você deve pensar em câncer?”, mediada pelo diretor-presidente da FCecon, pneumologista Edson de Oliveira Andrade, nesta quinta-feira, dia 28.

De acordo com Elizabeth Andrade, tanto as leucemias, quando os linfomas, quando diagnosticados precocemente, têm maiores chances de cura, já que com a evolução, o número de células tumorais aumenta, fazendo com que a doença se torne mais difícil de tratar.

Ela destaca que tabagismo, exposição à radiação e a substâncias tóxicas como benzeno (que faz parte da composição, por exemplo, da gasolina), aumentam as chances de contrair linfomas e leucemias, que se diferenciam por algumas características.

No caso dos linfomas, destaca-se o crescimento de nódulos ou linfoadenopatias (em geral, caroços no pescoço). Já as leucemias podem se apresentar inicialmente com anemia e hemorragias associadas ao crescimento de fígado e baço.

Após o diagnóstico, o tratamento é feito com quimioterapia e/ou radioterapia, explica a hematologista. Sobre as leucemias, dependendo do tipo, é necessário o transplante de medula óssea.

Mastologia – Simultaneamente, na sala 2, a programação foi aberta por palestras sobre mastologia, com informações sobre a evolução nos tratamentos para o câncer de mama – com o especialista vindo de São Paulo, Guilherme Novita -, a identificação e o aconselhamento de pacientes de alto risco, técnicas cirúrgicas, biologia molecular e discussões sobre oncofertilidade.

Este último tema consiste na preservação do óvulo, no caso da mulher, para uso posterior ao tratamento contra o câncer, já que alguns procedimentos, a exemplo da quimioterapia, podem reduzir as chances de fertilidade. Para o homem, o indicado é preservar o sêmen para uma futura inseminação.

Também no segundo dia de palestras, abordagens sobre infecção hospitalar, tumores do sistema músculo esquelético e cirurgias das áreas de cabeça e pescoço foram realizadas, com centenas de participantes.

Paic – Nos intervalos, os trabalhos desenvolvidos durante as edições do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic-FCecon), ano passado e em 2013, foram apresentados ao público. A maior parte deles ficará exposta até o encerramento do evento para os congressistas interessados.

As pesquisas foram realizadas na FCecon por acadêmicos de áreas distintas da saúde, como medicina, enfermagem e fisioterapia, e os resultados irão auxiliar, futuramente, na melhoria da assistência ao paciente oncológico. Entre os temas, estão câncer de pele melanoma e não-melanoma, avaliação da função cognitiva de pacientes com câncer e prurigo pós-radioterapia (lesões na pele). A programação desta quinta-feira foi encerrada por um debate sobre fisioterapia oncológica.

Palestras – O 2º Congresso Pan Amazônico de Oncologia inclui cerca de 90 palestras, todas com temas relacionados à área oncológica. Segundo a diretora de Ensino e Pesquisa da FCecon, Kátia Luz Torres, o evento vem se consolidando como um dos maiores do País nesta área.

Ela chama atenção para a importância de se realizar uma atividade como esta, multidisciplinar, que engloba profissionais das diversas áreas da saúde, possibilitando a troca de experiência e a atualização dos participantes no que diz respeito aos tratamentos, pesquisas, técnicas de diagnóstico, entre outros.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.