Ex- ministro José Dirceu foi recebido em Brasília com tumulto e protestos

Ex- ministro José Dirceu foi recebido com Brasília com tumulto e protestos

Brasilia – A chegada do ex-ministro José Dirceu a Brasília foi marcada por tumulto na noite desta quinta-feira (4). Manifestantes que se aglomeravam em frente ao prédio do petista invadiram a garagem do edifício atrás do carro que o transportava vindo de São Paulo.

Aos gritos de “ladrão” e “paga o que deve”, eles perseguiram o veículo, em círculo, por cerca de dez minutos, até que Dirceu conseguisse desembarcar com a ajuda de policiais militares, que usaram spray de pimenta para dispersar os manifestantes. O spray atingiu Dirceu, que subiu de elevador lacrimejando.

Os protestos contra a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de libertar o ex-ministro na quadra onde o político irá morar contaram com pessoas ligadas ao grupo Nas Ruas e moradores.

Eles carregavam cartazes com críticas ao STF e elogios ao juiz Sergio Moro, da Lava Jato.

Dirceu chegou por volta das 21h20 em sua nova residência, no bairro Sudoeste, próximo à região central. Os manifestantes que não conseguiram invadir a garagem se aglomeraram na porta, gritando palavras de ordem.

Às 21h40, cerca de 50 moradores e membro do movimento . Nas ruas ainda se concentravam sob a janela do apartamento, usando megafones e gritando “volta pra cadeia” e “não vai ter sossego”.

Protesto contra o STF

“O protesto é mais contra o STF do que contra o Dirceu em si”, afirma Carla Zambelli, líder do NasRuas, que diz que o tribunal é “partidário” e que “falta comprometimento com a Justiça”.

“Impeachment no STF já”, gritava uma mulher. “Dirceu, ladrão, seu lugar é na prisão”, cantavam os manifestantes, enquanto carros passavam buzinando. Foi erguido um boneco inflável do ministro do STF Ricardo Lewandowski carregando a estrela petista.

Convivência dificil

Nas janelas, alguns dos novos vizinhos do petista batiam panelas. “Acho que a convivência vai ser difícil”, afirma o aposentado Luiz Henrique Araujo, 51, que decidiu participar do protesto quando descobriu que o ex-ministro moraria em sua quadra. “A gente tem esperança que isso seja revertido e ele volte pro lugar de direito, a prisão”, diz.

O ex-ministro deixou o Complexo Médico de Pinhais, no Paraná, na tarde desta quarta-feira (3), após decisão da Segunda Turma do Supremo por sua liberaçãona terça (2).

AmazonianaedeÁgencia Folha

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.