Empresário assume morte de suíço, no Parque 10

(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio do 12° Distrito Integrado de Polícia (DIP), ouviu na tarde desta quarta-feira (2) o empresário Renato Vasconcelos, 37, que compareceu ao local acompanhado de três advogados para prestar esclarecimentos sobre o homicídio do suíço Geoorg Ruessheim, 57, encontrado morto na manhã de ontem na residência onde morava, no bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul da capital.

Renato se apresentou voluntariamente e, durante oitiva, explicou o que havia acontecido no dia da agressão. Ele foi ouvido pelo Delegado Titular da 5ª Seccional Sul, Carlos César Rufino, e pela Delegada Titular do 23° DIP, Graça Medeiros.

A discussão envolvendo Renato e a vítima ocorreu no último sábado (28), por volta das 20h30, naquele bairro. Segundo o empresário, sua filha e sobrinha, de 13 e15 anos, respectivamente, estavam brincando, quando Geoorg saiu de casa alterado e reclamando do barulho que estavam fazendo na rua.

Ele disse que agiu em legítima defesa porque o homem teria agredido as adolescentes verbal e fisicamente. “Quando as vi correndo e gritando com medo dele, eu me desesperei e corri para defendê-las. Agi por instinto. Bati com um taco de sinuca nele”,disse.

Ainda durante depoimento, Renato informou que após a agressão, Geoorg recuou e foi para casa. Em seguida, moradores chamaram policiais do “Ronda no Bairro”, porque ouviram muito barulho de coisas quebrando na casa dele. Quando os policiais chegaram, foram informados sobre o que estava acontecendo e pediram para levá-lo ao hospital, porém ele teria se recusado a ir.

Quando soube que a vítima foi encontrada morta, Renato não hesitou em procurar a polícia para esclarecer o caso. Ele foi indiciado por lesão corporal seguida de morte e aguardará a decisão em liberdade.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.