Denúncia de propina na CMM já está sob investigação da polícia

(Foto: Ascom)

O Delegado Geral de Polícia Civil, Josué Rocha, e o Diretor de Polícia Metropolitana (DPM), Delegado Emerson Negreiros, receberam na tarde desta segunda-feira (18), na sede da Delegacia Geral, no Dom Pedro, os vereadores Professora Jacqueline (PPS), Luis Mitoso (PSD), Júnior Ribeiro (PTN) e Mário Frota (PSDB), este último presidente da Comissão criada pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) para apurar caso de suposta cobrança de propina para a obtenção de vantagens no processo de revisão do Plano Diretor de Manaus, em trâmite na Casa Legislativa.

O fato foi denunciado pelo advogado Félix Valois, na coluna que o jurista escreve num jornal local no dia 8 deste mês e está sendo investigado pela Polícia Civil do Amazonas. De acordo com Valois, quatro homens engravatados se apresentaram como vereadores a um empresário do ramo da construção civil e pediram contribuição para facilitar a aprovação da proposta do Plano Diretor de Manaus, que garante a ampliação da altura dos prédios da cidade de 18 para 25 andares.

“O delegado escolhido para presidir a sindicância vai ouvir o advogado que escreveu o artigo para obter informações sobre o ocorrido. A partir daí, os procedimentos cabíveis serão iniciados”, declarou o Delegado Geral Josué Rocha.

Na ocasião, o vereador Mário Frota explicou que eles procuraram os órgãos competentes para tentarem resolver a questão. “Procuramos os órgãos competentes porque não somos investigadores e esse fato precisar ser esclarecido por meio de investigação. O que nós da CMM pudermos fazer para colaborar, com o fornecimento de documentos, por exemplo, será feito”, concluiu o parlamentar.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.