Cruzeiro bateu o Fast na colina por 4X2 e segue na Copa do Brasil Sub-20

O forte calor veio, mas o Fat não foi páreo para o Cruzeiro e deixa a CB sub 20
O forte calor veio, mas o Fat não foi páreo para o Cruzeiro e deixa a CB sub 20
O forte calor veio, mas o Fat não foi páreo para o Cruzeiro e deixa a CB sub 20

Manaus, AM – O forte calor amazônica não intimidou os jogadores do Cruzeiro-sub 20, que jogou melhor e venceu o Fast ontem a noite na Colia por 4 a 2 e segue na Coad p Brasil da matéria, enquanto o Fast, sem o jogo de volta entra de ferais. O técnico do Fast, tentou justificar a derrota culpando a arbitragem, com declarações infelizes, considerando que os mineiro foram muito superiores aos amazonenses, por isso, venceram com tranquilidade. O publico foi bom e ultrapassou os dois mil espectadores

A Raposa enfrentará o vencedor de Avaí e Flamengo, que duelam na Ressacada desta quarta-feira, às 15h (horário de Brasília).

O jogo

Os 15 primeiros minutos de jogo foram de intensidade absoluta. Motivado pelo bom público na Colina, o Fast criava as chances mais perigosas, mas cedia espaço para o rápido time do Cruzeiro, que insistia no jogo pelas pontas. Aos 19, Daniel foi para a cobrança de falta e mandou uma bomba rasteira, surpreendendo o goleiro Bruno Saul.

Com o gol, o time azul celeste cresceu na partida, fazendo a equipe amazonense sentir o golpe. Após passar aperto na defesa, o Fast ressurgiu no jogo com uma reversão marcada pelo árbitro dentro da área cruzeirense, logo depois de o goleiro Lucas demorar a repor uma bola em jogo. Com o lance em dois toques a favor, o Fast chegou ao empate aos 33 minutos, quando Eli rolou para Niashe que, livre de marcação, empatou a partida.

A primeira virada

Com o placar igualado, o Fast terminou a primeira etapa em alta, cheio de confiança. No segundo tempo, empurrado pela torcida, o time amazonense empregou mais uma vez um ritmo intenso, chegando a virada logo aos oito minutos. A jogada começou com Alexsander que tentou chapelar o zagueiro Fabrício, e sofreu falta. Na cobrança, Eli cruza no bico da pequena área e encontra Guigui, que desviou e fez o segundo do Rolo Compressor.

Depois do segundo o gol o Fast se empolgou. Com o clima totalmente a favor, a equipe fazia uma de suas melhores apresentações na temporada até os 30 minutos do segundo tempo. Com falhas sucessivas da zaga, o Cruzeiro chegou ao empate aos 33, com Alex, à virada aos 34 com Andrei e à classificação aos 41 com Roni. Um gol atrás do outro, deixando o time amazonense sem qualquer reação e pondo um ponto final na participação do estado na Copa do Brasil Sub-20.

– Nos desgastamos muito para reverter essa situação. O gramado alto acabou fazendo com que os dois times tivessem dificuldade em relação à questão física. O clima é algo que a gente não está tão acostumado, mas a gente nunca passa isso para os atletas para eles não terem nenhuma desculpa – resumiu Marcos Valadares, treinador da equipe celeste.

Amazonianarede

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.