Criação de abelhas no Amazonas ganha espaço no campo

Amazonianarede – Redação – Acam

Manaus – Meliponicultura e apicultura , a atividade de criar abelhas no Amazonas apresenta um desenvolvimento significativo. Nossos índios e caboclos da floresta historicamente trabalham com a criação de abelhas sem ferrão, conhecidas como abelhas indígenas ou ainda, nativas. (Nomes populares: jandaira, jupará, uruçú entre tantos outros).

Estes pequenos insetos sociais sempre são lembrados como produtores do saboroso mel, mas a principal e mais importante atividade que desempenham é a polinização.

O trabalho das abelhas ao visitarem diversas flores é recompensado pelo alimento que levam para as colmeias e é também responsável pela produção em média, de 80% dos frutos e consequentemente pela perpetuação de diversas espécies de plantas.

Neste contexto, vale ressaltar a contribuição positiva das abelhas exóticas: africanas, europeias e africanizadas, que podem ser encontradas livres na natureza ou exploradas comercialmente.

Visando desenvolver esta atividade que se enquadra perfeitamente no discurso do ambientalmente correto, economicamente viável e socialmente justo, foi criada em 2000, a ACAM ( Associação dos Criadores de Abelhas do Amazonas ).

O trabalho aproveita o conhecimento popular e as novas técnicas trazidas pelas instituições de ensino e pesquisa, como: INPA – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, UFAM – Universidade Federal do Amazonas e IFAM – Instituto Federal de Educação do Amazonas.

A ACAM atua na região metropolitana de Manaus e possui associados também em outros municípios. Sua principal meta é consolidar a criação de abelhas no Amazonas, juntamente com os parceiros: SEPROR, IDAM, SDS, SUFRAMA, SEBRAE, SENAR, CONAB, Prefeituras, etc.

O presidente da ACAM, Sérgio Souza, destaca a importante atuação da Confederação Brasileira de Apicultura – CBA, que desenvolve um trabalho constante na defesa da atividade em todo Brasil.

“Atualmente nossa produção ainda é pequena, mas, estamos trabalhando alguns gargalos.

Aumentando a quantidade de colmeias para dar oportunidade a outros criadores; plantando espécies com maior potencial de néctar e pólen; trabalhando questões de legislação e logística, para em breve, disponibilizar uma maior oferta de produtos das abelhas “ Enfatizou Sérgio Souza.

CONCURSO NACIONAL EM MANAUS

Uma das atividades desenvolvidas pela ACAM, foi a participação de associados no 3º Concurso nacional de méis de abelhas sem ferrão.

O meliponicultor de Manaus, João Fernandes foi o primeiro colocado. O concurso foi realizado no Rio de Janeiro e é promovido pela AME-RIO ( Associação dos Meliponicultores do Rio de Janeiro ).

O próximo concurso será realizado em Manaus, no Parque Municipal do Mindu, dia 23 de fevereiro, com uma vasta programação iniciando às 09:00 hs.

A coordenação geral convida os produtores do Amazonas e de todos os Estados para participarem do evento. Outro acontecimento significativo ocorreu em maio de 2012, ocasião em que o Estado do Amazonas foi representado por uma comitiva de 20 criadores de abelhas no 19º- Congresso Brasileiro de Apicultura e 5º de Meliponicultura, ocorrido em Gramado-RS, com apoio do SEBRAE-AM.

PÓLO DE CRIAÇÃO DE ABELHAS

Esse trabalho economicamente viável, ambientalmente correto e socialmente justo, segundo o jornalista Sérgio Souza, que hoje longe das redações se dedica a essa atividade e com a responsabilidade de presidir a Associação da categoria, aos poucos vai ganhando mais espaço e adeptos nos campos do Amazonas e isso, certamente fará um grande bem não apenas melhorando as condições de vida desses produtores, mas ajudando a preservar a natureza, além de ser fundamental para no processo de inclusão social.

As atividades dos criadores de abelhas, já conta com uma razoável concentração em uma área no Distrito Agropecuário da Suframa, nos arredores de Manaus, onde a Associação investe pesado no processo, esperando que no futuro o Amazonas possa se transformar também, num grande polo produtor de mel de abelha, diz esperançoso Sérgio.

Para o presidente da ACAM, na re3gião tudo parece muito propício para o desenvolvimento do setor e garante que com cuidados e tecnologia, haverá produção e produtividade o garante que o mercado consumidor é promissor.

As atividades dos criadores de abelhas, já conta com uma razoável concentração em uma área no Distrito Agropecuário da Suframa, nos arredores de Manaus, onde a Associação investe pesado no processo, esperando que no futuro o Amazonas possa se transformar também, num grande polo produtor de mel de abelha, diz esperançoso Sérgio.

O polo é composto por 60 lotes e está localizado no Distrito Agropecuário da SUFRAMA, numa área já inteiramente topografada e a próxima etapa será a acessibilidade.

O projeto tem como foco principal a preservação e será utilizado também para educação ambiental e turismo de natureza.

“Quero aproveitar a oportunidade e convidar pessoas interessadas a comparecerem no dia do concurso ou nas reuniões ordinárias da associação, realizadas no SEBRAE da rua Leonardo Malcher , ( segundo sábado de cada mês, às 18:00 hs. ) Maiores informações no E-mail : [email protected], finalizou Sérgio Souza.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.