Coronel Gilberto Freire poderá deixar o comando da Policia Militar do Amazonas

Coronel Gilberto Freire, poderá ser substituído no comando da Polícia Militar do Amazonas
Coronel Gilberto Freire, poderá ser substituído no comando da Polícia Militar do Amazonas
Coronel Gilberto Freire, poderá ser substituído no comando da Polícia Militar do Amazonas

Nos corredores políticos e administrativos da cidade, dão conta de que o coronel Gilberto Freire, deverá ser substituído no comando da Polícia Militar do Amazonas. Existem especulações de que  os rumores de que o governador José Melo deve trocar nos próximos dias (ou nas próximas horas) o comando geral da Polícia Militar do Amazonas.

As informações partem das próprias fontes palacianas e de dentro dos quartéis da Polícia Militar dando conta que a troca é eminente faltando apenas o governador definir qual o melhor nome a ocupar o cargo de comandante-geral da PM que hoje é ocupado pelo coronel Gilberto Gouvêa.

Há quem diga que o nome já estaria até escolhido e que o agraciado seria o coronel Marcos Frota, tido como homem de confiança e que trabalhou com afinco na reeleição do governador e que hoje está no comando do Policiamento do Interior (CPI).

A gota d’água para o governador decidir pela troca seria a crise criada no sistema de segurança com uma matança geral nas ruas da cidade que começaram após o assassinato do sargento Afonso Camacho, ocorrido na sexta-feira (17) passada.

Mas a insatisfação do Governo não param por ai. Fontes indicam que José Melo não estaria nem um pouco satisfeito com a forma com que Gouvêa vem conduzindo a tropa principalmente tomando medidas duríssimas contra os praças (cabos, soldados e sargentos) e contra as associações que representam esses.

Outras medida que desagradou Melo e a cúpula da Secretaria de Segurança foi a decisão de Gilberto Gouvêa decidir instaurar inquérito para punir policiais que participaram de reunião de servidores do Estado para tratar de questões salariais, promoções e outras situações que dizem respeito a tropa.

Nos bastidores dizem que coronel Gouvêa é um comandante “muito linha dura” enquanto que a cúpula da SSP e o Governo querem um comandante mais “flexível” que seja apaziguador entre a tropa, a população e o governo. A sorte está lançada. É esperar para vê.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.