Cinegrafista da Band é agredido e preso, durante reportagem em Manaus

Manaus – O cinegrafista foi levado para a delegacia no camburão da viatura. Hipertenso ele chegou a pedir ao policial para pegar os medicamentos, mas não foi atendido.

Na manhã desta quinta-feira (27), o cinegrafista Jackson Rodrigues, da TV Band Amazonas, foi preso pela Policia Militar durante a cobertura de um duplo homicídio na Zona Centro Sul de Manaus. Logo que a equipe da TV Band Amazonas chegou ao local para fazer a cobertura do crime, o cinegrafista foi surpreendido pelo Tenente da Policia Militar Carlos Eduardo Esteves, que cuidava do isolamento da área. Imagens feitas pela câmera do cinegrafista da TV Band Amazonas mostram o policial tentando impedir a gravação. Segundo a equipe de reportagem o PM alegava que o cinegrafista havia ultrapassado o isolamento da cena do crime, mas não é o que mostram as imagens. Nesse momento o cinegrafista alega ter sido agredido pelo PM que conduziu o profissional para a viatura. O cinegrafista Jackson Rodrigues foi levado para a delegacia no camburão da viatura. Hipertenso ele chegou a pedir ao policial para pegar os medicamentos, mas não foi atendido.

Um popular que testemunhou a confusão, mas preferiu não se identificar, afirmou que o policial foi truculento e mal educado durante a abordagem ao cinegrafista; ” O tenente pegou ele e deu uma gravata, depois carregou ele até a viatura, isso se chama abuso de autoridade” disse revoltado o morador. Profissionais de outros veículos de comunicação que também trabalhavam na cobertura do duplo homicídio ficaram revoltados com a ação do tenente da Policia Militar, Carlos Eduardo Esteves. “Nós não podemos deixar que as coisas aconteçam, nós estamos trabalhando, ninguém está aqui brincando, nós respeitamos a Policia Militar mas atitudes dessa natureza não podem ser toleradas, essa policia não defenda a população” desabafou o jornalista Vanderlei Modesto. A ação do PM também revoltou o cinegrafista Emerson França. “A gente precisa de segurança também pra trabalhar da mesma forma como qualquer cidadão.”

Jornalistas de vários veículos de comunicação também prestaram solidariedade ao cinegrafista no Primeiro Distrito Integrado de Policia, localizado na Praça 14 de Janeiro, Zona Centro Sul da capital, onde foi registrado um boletim de ocorrência.

Após o depoimento o cinegrafista foi liberado e encaminhado ao IML para fazer exame de corpo de delito já que ele se feriu, ao ser derrubado pelo PM. “A gente tem o sentimento de tristeza, toda vez nosso trabalho está sendo interrompido por agressões de pessoas violentas que estão despreparadas aí na rua, eles precisam de um Secretário de Segurança que oriente mais os policiais para eles fazerem o trabalho deles e nós o nosso” afirmou o cinegrafista Gato Júnior que representa a associação de repórteres fotográficos e cinegrafistas no Amazonas.

A direção da Band Amazonas informa que vai acompanhar a investigação do caso e que vai também acionar a justiça, para que tudo seja esclarecido o mais rápido possível. A Band Amazonas também reforça que não tolera a violência aos profissionais de imprensa em todo o país.

Esta tarde, o comandante da Policia Militar no Amazonas esteve na sede na emissora onde se reuniu com o diretor Ricardo Massara. Coronel Almir Davi, lamentou o fato, alegando que a relação entra a Policia Militar e a imprensa sempre foi cordial. O comandante informou ainda que o policial já foi afastado do policiamento na rua, que a partir de agora passa a cumprir funções administrativas até a conclusão da sindicância conduzida pela Corregedoria da Policia Militar.

Nota de repúdio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas – SJP/AM torna público o seu repúdio à agressão covarde praticada pelo tenente da Polícia Militar do Amazonas – PMAM, CARLOS EDUARDO ESTEVES VEDOR contra o Repórter Cinematográfico, JACKSON RODRIGUES, da TV Bandeirantes, no Amazonas. A lastimável agressão veio acompanhada da arbitrariedade contra o repórter que, após ser agredido fisicamente, recebeu voz de prisão, sendo detido, de forma arbitrária, e levado em viatura policial até o 1º Distrito Interativo de Polícia – DIP.

O SJP/AM, em nome de toda a categoria, não irá calar-se diante dos desmandos e abuso de autoridade de um PM despreparado para lidar com os profissionais da Imprensa e, por extensão, com a sociedade. Solicitaremos junto a Corregedoria da Polícia Militar a apuração dos fatos para que o agressor, ao final, possa ser punido. A agressão sofrida pelo repórter cinematográfico, JACKSON RODRIGUES será comunicada à Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ e à Federação Internacional de Jornalistas – FIJ, com sede em Bruxelas, na Bélgica, a fim de que possamos inserir a agressão sofrida pelo profissional no foco das ações das entidades em defesa do livre exercício da profissão de jornalista.

O SJP/AM condena todo ato de violência que fere o pleno exercício profissional e agride a Liberdade de Imprensa. Por fim, o SJP/AM, como entidade representativa dos jornalistas no território do Amazonas, solidariza-se com o repórter fotográfico, JACKSON RODRIGUES, colocando à disposição a Assessoria Jurídica da entidade para as medidas que se fizerem necessárias.

Fonte: TV Band Amazonas

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.