Aumenta a produção de madeira legalizada em Lábrea (AM)

Para tornar as atividades florestal e madeireira as principais fontes econômicas do município, a Prefeitura de Lábrea (a 701 km de Manaus) planeja com o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) ações de licenciamento ambiental de empreendimentos para o município, sendo 71 Planos de Manejo Florestal Empresarial e 40 empresas de beneficiamento de madeira divididas entre serrarias e movelarias.

Neste sábado, 17 de agosto, uma serraria será inaugurada como resultado desta parceria. O evento será às 11h, no km 65 do Ramal do Marmelo, com acesso pelo km 320 da Rodovia BR-364, no sentido Porto Velho-Rio Branco, sul de Lábrea, onde se localiza a nova indústria de madeira, batizada de Santa Helena.

O vice-prefeito de Lábrea, Michel Cruz, esteve no Ipaam na última quarta-feira, 7 de agosto, para marcar a agenda de inauguração com o presidente do Ipaam, Antônio Stroski, que estará presente à inauguração juntamente com mais dois técnicos da Gerência de Floresta do Instituto.

“Junto comigo, na comitiva que vai à inauguração, estarão Márcio Rodrigues e Thaís Lima, dois técnicos da Gerência de Floresta. Eles ficarão por mais tempo em Lábrea para fazer as vistorias de mais uma quantidade de planos de manejo e de serrarias e movelarias, promovendo mais um avanço no licenciamento, fortalecendo a política do Governo Omar Aziz de criar oportunidades de emprego e renda no interior do Estado”, explicou Stroski.

Capacidade de operação – A serraria que será inaugurada foi licenciada pelo Ipaam em nome de Americandoor da Amazônia Comércio de Madeira Ltda. e possui uma capacidade de operação de 30 mil metros cúbicos anuais de madeira.

Segundo informações da gerência de floresta do IPAAM, a Americandoor pretende dobrar a capacidade operacional dentro de um ano, à medida que entrarem em operação mais planos de manejo e aumentarem a oferta de madeira legalizada no município.

A nova serraria vai adquirir madeira legal do Plano de Manejo Florestal Sustentável Empresarial licenciado pelo órgão ambiental estadual em nome de Aparecida Guerino, localizado no km 56 do Ramal da Anta, também no sul do município.

Este Plano de Manejo contempla 1.287 árvores para abate, correspondendo a uma volumetria de 7.613.061 metros cúbicos de madeira.

Michel Cruz calcula em R$ 400 mil o custo de implantação de uma serraria. Ele acredita que serão necessárias 60 serrarias para consumir a madeira disponibilizada pelos 71 planos de manejo empresariais que já estão em processo de licenciamento no Ipaam (e que já possuem documento de regularização fundiária ou requerimento de posse da terra pelo Terra Legal), bem mais que os 40 empreendimentos madeireiros (serrarias e movelarias) hoje em tramitação no órgão ambiental.

Controle de desmatamento – O vice-prefeito destaca que, dos 71 planos de manejo florestal empresarial com processos de licenciamento no IPAAM, 60 deles estão localizados no sul de Lábrea, região que sofre forte pressão de desmatamento pela expansão da fronteira agrícola do centro-oeste e cuja legalização de planos de manejo florestal vai contribuir positivamente no controle do desmatamento.

Cruz estima que a área destinada aos 60 planos de manejo no sul do município possui mais de dois milhões de metros cúbicos de madeira. “A concretização desses planos de manejo vão também inibir o comércio ilegal de madeira que explora 250 metros cúbicos/dia, em sua maioria vendida para empreendimentos no estado vizinho de Rondônia”, afirmou o vice-prefeito.

O presidente do Ipaam, Antônio Stroski, disse que o Instituto não pode dispensar o apoio do município na viabilização do ordenamento e legalização das atividades florestal e madeireira de Lábrea. Ele destacou ainda a participação do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) na assistência técnica aos projetos de Plano de Manejo e serrarias, e do Programa Terra Legal do Governo Federal na regularização fundiária dentro do município.

Visitas de orientação – Stroski disse que para atender a demanda de Lábrea será fechada uma agenda de datas em que os técnicos do órgão estarão no município orientando e visitando os empreendimentos em licenciamento. Ele frisou que dois técnicos da Gerência de Floresta do Ipaam, Márcio Rodrigues e Thaís Lima, estarão em Lábrea, a partir deste sábado, 17 de agosto, para fazer as vistorias de mais planos de manejo, de serrarias e movelarias.

No período de 19 a 26 de julho deste ano, os técnicos florestais do Ipaam, Adelaneide Lima e Sidney Rudhja, em companhia de um técnico do Idam, vistoriaram 32 empreendimentos, entre serrarias e movelarias. Stroski lembrou que, nos municípios de Boca do Acre, Humaitá e Tefé, o Ipaam terá escritório de atendimento permanente, também com o objetivo de promover uma cadeia produtiva legalizada em torno da madeira e o freio ao desmatamento ilegal e exploração clandestina da matéria prima.

(Foto: Divulgação)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.