Arthur inspeciona obras na Ponta Negra e anuncia inauguração para o final do ano

Manaus – Acompanhado de vários assessores, o prefeito Arthur Neto fez ontem uma visita técnica às obras da segunda etapa da Praia da Ponta, gostou do que viu e anunciou a inauguração daquele complexo turístico para o dia 24 de outubro, aniversário da cidade de Manaus.

Infraestrutura

Segundo Arthur, uma sobra do orçamento da reforma do local, estimada em R$ 15 milhões, será destinada para melhorar a infraestrutura da região onde serão construídos sete restaurantes. “Pretendemos abrir uma licitação para que as empresas alimentícias entrem na disputa para ocuparem espaços na segunda etapa da Ponta Negra.

Porém, será deixado claro para eles que exigiremos a cobrança de preços acessíveis à população”, declarou. Para a construção de um heliponto, a Prefeitura pretende adotar o sistema de Parceria Público-Privada. Enquanto isso, o Executivo municipal também estuda a construção de um mirante, não presente na proposta original do projeto.

Entre as novidades anunciadas para a segunda etapa, o prefeito frisou a construção de uma passarela de 120 metros, atualmente na fase de instalação de gradil. Antes da inauguração oficial, a pista de skate da Ponta Negra será entregue no dia 24 de outubro para a realização do Campeonato Brasileiro da modalidade esportiva. “Nessa mesma data, no dia do aniversário de Manaus, também pretendemos realizar a reabertura do Mercado Municipal Adolpho Lisboa e das casas populares do Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Socioambiental de Manaus (Prourbis) no bairro Jorge Teixeira III”, declarou.

Transporte e segurança

Durante a visita, Arthur revelou as cobranças feitas juntas ao titular da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, quanto à necessidade do aumento do volume de ônibus para atender a Ponta Negra. “Sempre venho aos domingos para acompanhar a Faixa Liberada e andar de bicicleta, quando percebo os poucos ônibus que circulam por aqui”, informou.

Quanto aos cuidados para evitar novos afogamentos e o aparecimento de jacarés, o prefeito declarou que vai adotar as mesmas medidas de segurança colocadas em prática na primeira etapa. “Não vou deixar ninguém morrer aqui. Somente acontecerá isso, se a pessoa fizer muito esforço”, declarou Arthur.

A segunda etapa das obras da Ponta Negra custará R$ 27 milhões, financiados pela Corporação Andina de Fomento (CAF).

O projeto contempla dois mirantes, uma torre de observação, dois restaurantes, três quadras de vôlei, 27 mil metros quadrados de calçadão interligado com a praia, praça de artesanato, banheiro, estacionamento, e uma rotatória com chafariz semelhante à que foi construída na primeira etapa.

(Amazonianarede – Assessoria)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.