Arthur aposta em ampliação economia matriz econômica do Estado com turismo e do CBA

Arthur acredita noi turismo e no CBA para incrementar o turismo e aplicar a economia do Estado
Arthur acredita noi turismo e no CBA para incrementar o turismo e aplicar  a economia do  Estado
Arthur acredita noi turismo e no CBA para incrementar o turismo e aplicar a economia do Estado

Amazonas – Após a aprovação de 48 novos projetos industriais e de serviços para implantação, atualização, diversificação e ampliação da Zona Franca de Manaus (ZFM), o prefeito Arthur Virgílio Neto defendeu mais uma vez a modernização da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), além da ampliação do mercado econômico por meio do pleno funcionamento do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) e do fortalecimento do turismo na região.

As deliberações fizeram parte da 270a reunião ordinária do Conselho de Administração da Suframa (CAS), nesta quarta-feira, 23, na sede do órgão, localizado no Distrito Industrial.

“O CBA precisa nascer de verdade. É inadmissível que passados mais de dez anos de sua criação ainda não colhamos frutos desse centro, que é a possibilidade real de ampliação do nosso mercado de exportação para fora do País por meio dos fármacos e da biodiversidade”, apontou o prefeito.

Ainda segundo Arthur Neto, o outro caminho para que o Amazonas enfrente a crise econômica, complementando as atividades desenvolvidas na ZFM, é o fomento ao turismo. “Precisamos tirar vantagem desse câmbio absurdo, investindo pesadamente em mídia no exterior para trazer mais turistas para cá. A crise econômica vivida no Brasil não afeta outros países, por isso está bastante vantajoso viajar para o país”, defendeu. “Temos uma região extremamente atraente e essa é uma ideia que deve ser abraçada por todos”, concluiu.

Sobre a situação da Suframa e do Polo Industrial de Manaus (PIM), o superintendente em exercício do órgão, Gustavo Igrejas, afirmou confiança com o processo de reformulação da Suframa, passando, é claro, pelo reajuste salarial dos servidores. Para ele, a retirada dos destaques da bancada amazonense no Congresso Nacional, durante a apreciação do veto da presidente Dilma Rousseff à Medida Provisória – MP 660, foi um sinal de que o entendimento sobre a questão está próximo de um desfecho positivo.

“Não é possível se fazer uma Suframa forte e que cuide do desenvolvimento sustentável da região sem ter um servidor remunerado com justiça. A nossa expectativa é que nas próximas semanas seja anunciado o plano de modernização do órgão, que está sendo costurado com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), com perspectivas de aumento salarial já para o começo do ano que vem”, afirmou Igrejas.

Dos 48 projetos aprovados pelo CAS, 17 são de implantação e 31 de atualização, diversificação ou ampliação. As propostas contemplam investimentos totais de US$ 267,7 milhões e fixos de US$ 101,9. Também serão criadas 484 novas oportunidades de empregos quando os mesmos forem instalados.

A reunião foi presidida pelo secretário-executivo do Mdic, Fernando de Magalhães Furlan, que sinalizou positivamente para as mudanças apontadas pelo superintendente da Suframa. “Estamos otimistas, mesmo com todas as dificuldades que o Brasil está passando, com o processo de modernização da Suframa. Isso implica na questão orçamentária para que o Amazonas possa voltar a crescer, gerando emprego e renda para a região”, finalizou.

Amazonianarede-Semcom

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.