Amazonas terá rede de mamógrafos no interior, com transmissão de dados via internet

(Foto: Herick Pereira – Agecom)

A mamografia é o método mais eficaz para o rastreamento e detecção precoce de câncer de mama, um dos tipos da doença de maior incidência no Estado.

Pensando nisso, o Governo do Amazonas está montando e colocará em funcionamento, até março de 2014, uma rede completa de mamógrafos que abrangerá todos os municípios do interior. Atualmente, nove cidades já possuem o aparelho – três com capacidade para a transmissão de dados para a capital, via internet, e seis em fase de instalação dos equipamentos. A informação é do secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim.

De acordo com Alecrim, Parintins, Manacapuru e Itacoatiaca – os dois últimos situados na Região Metropolitana de Manaus (RMM) – já enviam as imagens digitalizadas, provenientes do exame, para o Hospital Universitário Francisca Mendes, onde está localizado o núcleo de Telediagnóstico do programa Telessaúde. “Lá, estão seis radiologistas que operam a Central de Laudos, a qual funciona 24 horas por dia. Depois de laudar o exame, o médico do interior recebe o resultado de volta e irá analisar se o paciente tem alteração. No caso do câncer de mama, se for detectada alguma alteração, a paciente é encaminhada para tratamento no hospital de referência na capital, a FCecon (Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas)”, explicou. O encaminhamento para a consulta em Manaus se dá por meio do Sisreg (Sistema de Regulação).

O mesmo procedimento valerá para os outros municípios do interior, incluindo Borba, Maués, Tefé, Boca do Acre, Tabatinga e Humaitá, onde os mamógrafos já estão em fase de instalação. Segundo o secretário Wilson Alecrim, o Governo do Amazonas já adquiriu mais 50 mamógrafos, que devem chegar ao Estado no próximo mês.

O coordenador estadual do programa Telessaúde no Amazonas, Joaquim Alves Barros Neto, destaca que, no Amazonas, o Telessaúde, programa do Ministério da Saúde, funciona a partir de três núcleos. São eles: Francisca Mendes – Núcleo de Telediagnóstico, Universidade do Estado do Amazonas (UEA) – Núcleo de Telemedicina – e Fundação Alfredo da Mata (Fuam) – Núcleo de Dermatologia. “O Telessaúde é a resposta do futuro às necessidades de especialistas no interior do Amazonas. A ideia é ampliá-lo cada vez mais. Onde não há especialistas, o Telessaúde irá levar”, assegurou o coordenador.

Além disso, o programa também possibilita a prestação de consultoria, uma espécie de segunda opinião médica da equipe dos núcleos, aos generalistas que atuam no interior, tudo através da internet.

Adequação

O coordenador de Regulação da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Ildnave Trajano, que trabalha no programa de instalação de mamógrafos nos municípios, explica que para os aparelhos começarem a funcionar, transmitindo imagens para a capital, é necessário adequar as salas onde são instalados. Entre as etapas está a de proteção radiológica. Depois disso, a equipe técnica que irá administrá-lo é treinada. O período para que tudo isso seja realizado vai de 15 a 30 dias.

Trajano lembra que, além dos aparelhos adquiridos pelo Governo do Estado, um equipamento foi entregue ao município de São Gabriel da Cachoeira, fruto de um convênio com o Governo Federal. Ainda assim, o município será contemplado com mais um mamógrafo adquirido pelo Estado.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.