Alonso domina e vence disparado o GP da China; Massa termina em 6º

Xangai – O Grande Prêmio da China de Fórmula 1 foi completamente dominado pela Ferrari de Fernando Alonso. Após largar em terceiro, o espanhol assumiu a liderança já na quinta volta, teve uma estratégia perfeita na troca de pneus e acelerou o suficiente para conseguir a vitória disparado na frente.

A emoção até o final só ficou por conta das disputas pelas segunda e terceira posições, vencidas por Kimi Raikkonen e Lewis Hamilton. Já o brasileiro Felipe Massa, após largar em quinto e ter problema na estratégia, terminou em sexto.

O resultado final só ficou pendente porque, durante a corrida, os comissários da Fórmula 1 anunciaram que vão investigar um incidente com diversos carros. A suspeita é que os pilotos teriam utilizado a asa aberta em um trecho que estava com bandeira amarela, o que é proibido pelo regulamento. Vettel e Raikkonen, por exemplo, estão entre os investigados.

Se nada for alterado no resultado final, Vettel seguirá na liderança do Mundial de pilotos da F1, agora com 52 pontos. Atrás dele ainda está Kimi Raikkonen, com 49, seguido pelo vencedor do dia, Fernando Alonso, com 43. Lewis Hamilton (40), Felipe Massa (30) e Mark Webber (26) completam a lista de quem deve ter chances de brigar pelo título da temporada.

A largada aconteceu sem acidentes no autódromo de Xangai, mas ficou marcada pela péssima saída de Raikkonen. O finlandês caiu da segunda para a quartaposição, sendo que Felipe Massa foi quem aproveitou melhor isso – ultrapassou Nico Rosberg também e ficou em terceiro, atrás apenas de Fernando Alonso e Lewis Hamilton.

Na quinta volta já aconteceu uma ultrapassagem plástica: primeiro Fernando Alonso superou o inglês na reta e, na sequência, Massa já fez a curva mais fechada para conseguir a segunda colocação. Mais atrás na disputa, uma outra ultrapassagem virou problema: Esteban Gutierrez bateu na traseira do carro de Adrian Sutil e ambos tiveram que abandonar a corrida.

Depois disso, a maioria dos pilotos teve que ir para os boxes para torcar os pneus macios, o que foi prejudicial para Massa. Ele teve que esperar por Alonso e, quando voltou do pit stop, enfrentou mais tráfego e por isso perdeu duas posições, para Hamilton e Raikkonen. Com pneus médios, Hulkenberg passou a liderar a corrida e parou na 15ª volta, deixando a ponta para Jenson Button.

Uma sequência de pequenas batidas começou a acontecer na corrida: Mark Webber bateu na traseira da Red Bull de Vergne e saiu da corrida; depois Raikkonen encostou de leve na McLaren de Sergio Perez e ficou com problema no bico do carro. Já Nico Rosberg, vencedor do GP da China no ano passado, teve que abandonar a corridas nos boxes.

Na frente Fernando Alonso voltou a brilhar, já que ultrapassou Button e assumiu a liderança. Mesmo assim o inglês impressionou por só ter feito seu primeiro pit stop na 24ª volta, enquanto Massa já tinha feito duas paradas até então. Ou seja, de certa forma a corrida ficou dividida em duas: parte dos pilotos tinha feito mais paradas para trocar pneus e ficou para trás momentaneamente, enquanto outros avançaram por terem andado com pneus mais duradouros desde o começo.

Mas Fernando Alonso soube levar vantagem quando ficou na liderança, já que estava com pneus macios e abriu grande vantagem em relação aos demais. Sebastian Vettel, em corrida de recuperação, se tornou a principal ameaça ao espanhol, mas teve que fazer uma parada no final que lhe atrapalhou. Por isso o caminho ficou livre para Alonso confirmar sua posição tranquilamente, mesmo com mais uma parada nos boxes.

O suspense no final ficou por conta da disputa pelo pódio. Vettel estava em segundo, mas foi obrigado a parar nos boxes perto do fim da corrida, por causa dos pneus, deixando a posição para Raikkonen, que tinha ultrapassado Button um pouco antes. Hamilton assumiu a terceira posição, mas estava devagar e por isso foi ameaçado por Vettel na última volta, mas por poucos segundos conseguiu se manter no pódio.

Veja a classificação completa e os tempos dos pilotos:

1) Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 3 pit-stops
2) Kimi Raikkonen (FIN/Lotus), 3
3) Lewis Hamilton (ING/Mercedes GP), 3
4) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 3
5) Jenson Button (ING/McLaren), 2
6) Felipe Massa (BRA/Ferrari), 3
7) Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso), 3
8) Paul di Resta (ESC/Force India), 3
9) Romain Grosjean (FRA/Lotus), 3
10) Nico Hulkenberg (ALE/Sauber), 3
11) Sergio Perez (MEX/McLaren), 2
12) Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), 3
13) Valtteri Bottas (FIN/Williams), 3
14) Pastor Maldonado (VEN/Williams), 3
15) Jules Bianchi (FRA/Marussia), 3
16) Charles Pic (FRA/Caterham), 3
17) Max Chilton (ING/Marussia), 3
18) Giedo van der Garde (HOL/Caterham), 3
OUT) Nico Rosberg (ALE/Mercedes GP), 4
OUT) Mark Webber (AUS/Red Bull), 2
OUT) Adrian Sutil (ALE/Force India), 1
OUT) Esteban Gutierrez (MEX/Sauber), 0

Fonte – Terra

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.