Vítimas de desastres: SAMU realiza simulação de atendimento

Simulação Samu

Manaus – O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192) da Prefeitura de Manaus realiza, nesta quinta-feira (27), a partir das 8h, no Parque dos Bilhares, zona Centro-Sul, uma simulação de atendimento de urgência, na ocorrência de desastres com múltiplas vítimas. De acordo com o subsecretário-executivo municipal de Saúde, Orestes Guimarães, o treinamento segue as diretrizes do Ministério da Saúde para a rede de atendimento de urgência e emergência, que prevê a capacitação permanente e periódica das equipes de atendimento pré-hospitalar, sob a coordenação do Núcleo de Educação Permanente de Urgência (NUEPU/SAMU).

O exercício envolverá, aproximadamente, 160 pessoas. Além de servidores do SAMU, a atividade terá a presença de equipes do SOS Vida (programa de remoção de pacientes também executado pela Secretaria Municipal de Saúde/Semsa); de integrantes do Grupo Alfa, formado por acadêmicos do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam); bombeiros civis, guardas metropolitanos e alunos/voluntários de curso técnico de Enfermagem.
As equipes foram dividas em duas turmas de 80 pessoas. A primeira turma realizará o exercício das 8h às 10h. A segunda, das 10h às 12h. A avaliação incluirá o tempo resposta de chegada das equipes de socorro à área do desastre e o tempo de atendimento no local. Toda a ação terá a parceria da Guarda Metropolitana e do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans).
A previsão é de que o exercício envolva doze ambulâncias, além de quatro motolâncias. Elas serão acionadas e sairão das bases que estão distribuídas nas várias zonas da cidade. “O objetivo desta atividade é aplicar o conhecimento técnico das equipes em uma situação próxima da realidade, eliminando dúvidas e fazendo a atualização do protocolo de atendimento”, explica Claudia Teixeira, diretora de Atenção Especializada e Serviços de Urgência da Semsa.

Procolo Start – A metodologia de atendimento pré-hospitalar a ser aplicada na simulação será o Protocolo Start, adotado pelo Ministério da Saúde como padrão em incidentes com múltiplas vítimas. O objetivo da metodologia é assegurar a sobrevivência do maior número possível de feridos, classificando as vítimas em quatro escalas de prioridade, identificadas por cores: prioridade absoluta (vermelho), intermediária (amarelo), baixa (verde) e nula (cinza).
Com graus de prioridade absoluta e intermediária, a vítima deve passar pela triagem, atendimento e ser removida em até 30 minutos e 60 minutos, respectivamente. Pacientes com baixa prioridade são os que, geralmente, não precisam de remoção, pois sofreram lesões leves ou não apresentaram lesões. A prioridade nula é para aqueles que foram a óbito no momento do acidente.

(Foto: José Nildo / Semsa)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.