Petroleiros ameaçam nova paralisação e os postos de Manaus poderão ficar com pouca gasolina

Amazonianarede/Sindipetro

Manaus – Os petroleiros do Amazonas, que já realizaram no início da semana uma paralização de 24 horas reivindicando melhorias salariais, poderão repetir a manifestação em data ainda não definida, caso a estatal não se posicione favorável ao pleito de reajuste salarial.

A informação foi prestada pelo Sindicato dos Petroleiros do Amazonas, que vê com muita preocupação o momento, considerando que a capital amazonense já está sofrendo com a diminuição da distribuição de combustíveis, especialmente da gasolina devido a vazante dos rios e caso as paralizações dos petroleiros se materializem, a situação tende a se agravar e Manaus poderá sofrer um colapso no abastecimento.

O Sindipetro-AM disse ainda que ontem uma delegação sindical da categoria viajou ao Rio de Janeiro com o objetivo de engrossar as discussões, com a expectativa de que o pleito seja atendido e com isso seja descarada a paralização.

O porta-voz do Sindicato diz que a categoria tem consciência dos problemas que o fato poderá causar para a cidade, mas afirma também que essa é a única maneira dos petroleiros serem olhados pela estatal que tem enormes lucros e afirma não poder atender a minguada reinvindicação (não disse o percentual) da categoria que está com o salário defasado há algum tempo.

Após cruzarem os braços por 24 horas, os petroleiros amazonenses devem promover novas paralisações nas unidades da Petrobrás no Estado, nos próximos dias, caso a estatal não se posicione, sobre as reivindicações salariais dos petroleiros. A informação foi anunciada pelo Sindicato dos Petroleiros do Estado do Amazonas (Sindipetro-AM), que afirmou que a categoria reivindica reajuste salarial.

Acácio Viana, coordenador geral da entidade, frisou que a paralização de advertência realizada na noite do dia 25 e encerada na noite do dia seguinte t4ve como única finalidade apresentar a proposta da categoria que não foi aceita mesmo a despeito da manifestação.

De acordo com o Sindipetro, representantes dos trabalhadores embarcam hoje para o Rio de Janeiro, para participar de uma reunião que deve definir os rumos que a categoria deve tomar sobre a situação.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.