Waldemir José chama Amazonino à CMM para explicar rombo de R$ 350 milhões

Amazonianarede – CMM

Manaus – O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Waldemir José, deu entrada nesta quarta-feira (27) junto à Mesa Diretora no Requerimento que solicita a presença do o ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT) à Casa Legislativa para dar explicações a respeito dos motivos da suspensão das licitações de 55 creches, bem como do déficit de R$350 milhões nos cofres da prefeitura.

Em matéria publicada nesta quarta-feira nos jornais da cidade, o prefeito Artur Neto (PSDB) respondeu às criticas do vereador Waldemir José a respeito do cancelamento das licitações, dizendo que o processo apresentou falta de coerência. Algumas creches já estavam com obras em andamento e outras não. Disse, ainda, que outro motivo foi a divisão de cota, apenas uma construtora foi beneficiada com 29 obras.

Para o líder petista, a resposta do prefeito em expor as mazelas da antiga administração foram positivas, porque mostrou-se preocupado em fazer esclarecimentos à população. Mas disse que é seu dever, como vereador, apontar o contraditório nas ações do Executivo. “Ainda não ficou claro os motivos que levaram a administração anterior a contrair tantas dívidas, bem como as causas que obrigaram o atual prefeito a cancelar as licitações. Por isso, convoco Amazonino Mendes para dar explicações sobre o método utilizado nesses processos”, afirmou.

O vereador petista espera que sua proposta seja acatada pelos demais parlamentares da CMM, em virtude do interesse público dessas informações.

Recordando as críticas

Durante seu discurso na Sessão Plenária do último dia 25, Waldemir José solicitou informações da prefeitura sobre as razões que levaram a Secretaria Municipal de Educação (Semed) a suspender as licitações de 55 creches feitas na gestão de Amazonino Mendes e informou que iria oficializar o pedido por meio de Requerimento.

Na ocasião, o líder petista disse ainda, que é de extrema importância que se tenha transparência nas ações do Executivo e solicitou que a CMM acompanhe o novo processo licitatório. “O dinheiro público é da nossa conta.

Quanto mais transparente for a sua aplicação melhor será para cidade”, concluiu.

O que motivou o petista foi o anúncio feito no dia 31 de janeiro pelo prefeito Artur Neto (PSDB) e pelo secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino (DEM), sobre o cancelamento dos contratos de licitação e da ordem de serviço de construção das 55 creches licitadas pela administração anterior.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.