Tradição e conhecimento medicinal indígena é tema de reunião da UEA

(Reportagem: Daniela Cavalcante)

A Reunião que aconteceu na manhã desta quinta-feira (17) tratou sobre a tradição de aldeias indígenas no tratamento medicinal.

O encontro aconteceu na Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA), com o tema “Do Conhecimento Tradicional ao Científico”, sendo transmitido via videoconferência para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Cinco estudantes indígenas do 1º período do curso de Medicina da UEA conduziram as apresentações, compartilhando o conhecimento e a tradição das aldeias em que pertencem das etnias de Tuiu, Apurinã, Saterê Mawé e Mura. Os principais pontos abordados nas apresentações foram os mitos, rituais, a medicina indígena, e as formas particulares de cada etnia de tratar seu povo.

“É importante participar desta reunião para estar mostrando e falando um pouco sobre a nossa história e cultura, que nem todos têm conhecimento. Essa iniciativa é muito interessante porque se adquire conhecimento mútuo de cinco etnias diferentes”, comentou a aluna-palestrante, Thamisse Marinho Pinto, de 21 anos, da aldeia Mura.

Já para o professor de Medicina da UEA, João Bosco Lopes Botelho, que promoveu a reunião, o evento foi importante pelo debate. “Estou muito feliz pela realização desta reunião e entusiasmado porque agora o Brasil inteiro entendeu dessa excepcionalidade de ter cinco alunos indígenas em uma faculdade de Medicina”, afirmou.

A reunião também contou com a participação da Médica e Antropóloga da Fiocruz, Luíza Gadelha. “Só conseguimos dar valor àquilo que conhecemos e a iniciativa de abrir essa temática e nos promover esse amplo conhecimento das etnias indígenas foi muito bem sucedida e já conta com uma forma de agradecimento”, destacou a professora.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.