Torcedores ganham liberdade após cinco meses de prisão na Bolívia

Os cinco torcedores do Corinthians que ainda estavam presos na penitenciária San Pedro, em Oruro, ganharam liberdade nesta quarta-feira. A decisão da Justiça boliviana foi comemorada pela organizada Gaviões da Fiel, cujos advogados trabalham no caso e confirmaram a chegada dos alvinegros a São Paulo até sexta.

Do grupo inicial de 12 acusados de envolvimento na morte de Kevin Beltrán, garoto de 14 anos atingido por um sinalizador no jogo entre San José e Timão, na Bolívia, pela Copa Libertadores, sete já haviam sido libertados. Agora, foi a vez de Cleuter Barreto Barros, Leandro Silva de Oliveira, José Carlos da Silva Júnior, Marco Aurélio Nefreire e Reginaldo Coelho.

Eles estavam detidos desde o incidente que matou Kevin, em 20 de fevereiro. Após mais de cinco meses, ao longo dos quais reclamaram do tratamento recebido na penitenciária, poderão voltar para casa e assistir ao clássico de domingo, contra o São Paulo, no Morumbi.

A liberdade dos corintianos, contra os quais não havia prova de participação no crime, tem a ver com a doação de US$ 50 mil (cerca de R$ 113 mil) do Corinthians à família de Kevin. O Ministério Público da Bolívia emitiu um parecer favorável ao procedimento, que serviria, de alguma maneira, para superação emocional do dano.

Está anexado desde junho no processo o depoimento de um menor de idade que, em Guarulhos, confessou ser o autor do disparo que vitimou o garoto boliviano.

(Correio Brasiliense) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.