Terminal Portuário de Iranduba “engolido” pelo Solimões

Amazonianarede – Redação

Iranduba, AM – Desativado a algum tempo, desde quando a Colônia dos Pescadores entregou a administração para a Prefeitura Municipal,o terminal pesqueiro que foi construído na cidade de Iranduba, na Região Metropolitana de Manaus, com recursos federais e inaugurado em 1988, com o objetivo de atuar no embarque e desembarque de pescado e de passageiros dos s barcos que navegam pelo rio Solimões, afundou, mergulhando parcialmente nas águas do Solimões, para tristeza dos habitantes do município.

A época, o Terminal foi construído com recursos provenientes de emenda de parlamentar amazonenses no Congresso Nacional e teve a participação do ex-senador e agora prefeito de Manaus, Artur Neto .A verba liberada na ocasião foi de R$ 660 mil.

Raimundo Ferreira dos Santos, presidente da Colônia dos Pescadores, afirma que a Colônia administrou o Terminal por quatro ou cinco anos e nesse período realizou algumas reformas e melhorias, isso tudo com recursos dos pescadores e após esse período a responsabilidade integral do empreendimento foi repassado para a Prefeitura e agora o Terminal está no fundo.

O sindicalista afirmou ainda que como o terminal funcionava em regime de comodato, a Prefeitura solicitou a sua administração e o fato foi levado ao conhecimento da Suframa, à época, considerando que a liberação dos recursos, fruto de emendas parlamentares, ocorreu através da autarquia, mas nenhuma providência foi tomada.

Além de Iranduba outras 13 estações fluviais semelhantes também foram construídas, em outros municípios do Amazonas. Os mesmos foram erguidos por meio de emendas propostas pelo ex-senador e atual prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto.

O ex-prefeito Nonato Lopes, foi procurado para falar sobre o assunto, mas o Portal não conseguiu manter o contato, a fim de que a Prefeitura explicasse os motivos que levaram o Terminal a afundar.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.