Superintendente da SMTU fala de trânsito em Manaus, aborta o binário e promete recuperar terminais

Amazonianarede – Redação-B. Dia Amazonas

Manaus – Numa longa entrevista prestada ao tele-jornal Bom Dia Amazonas, da Rede Amazônica de Televisão, o superintendente da EMTU Pedro Carvalho falou das dificuldades do transito na capital, do trafego congestionado, das ruas e avenidas com buracos e sem recapeamento asfáltico, da precariedade no serviço de transporte coletivo, considerado caro e de péssima qualidade, do acanhado sistema viário da cidade que recebe mensalmente milhares de novos veículos, por isso alguma cosia tem que swe3r feita para desafogar o sistema e descartou literalmente o anunciado sistema binário para a cidade, como já chegou a ser anunciado em várias oportunidades, da reforma completa dos terminais rodoviários que estão virando sucatas e não oferecem o mínimo de conforto aos usuários.

Carvalho informou ainda que as paradas de ônibus também devem sofrer reformas e alterações. Sobre os abrigos do Expresso, sistema de transporte urbano implantado na gestão de Alfredo Nascimento à frente da Prefeitura de Manaus, o secretário informou que a maioria deve ser desativada por falta de manutenção, enquanto algumas poucas, segundo ele, podem ser utilizadas pelo sistema do BRT (Bus Transit Rapid). Já as paradas feitas de vidro devem ser substituídas, pois, de acordo com o secretário, atrapalham os pedestres. “Os abrigos de telha, aqueles que a população gosta mais, precisam evoluir para mais modernos. Isso tudo leva a grandes investimentos e eu tenho certeza que o prefeito Artur está sensível a essa questão”, frisou.

Binário descartado

A proposta da gestão de Amazonino Mendes de criar um sistema binário para as Avenidas Constantino Nery e Djalma Batista, ambas na Zona Centro-Sul de Manaus, está descartada. Para o secretário, a ideia é, tecnicamente, inviável. “Para quem anda de automóvel, é ótimo. Porém, pensando também no transporte coletivo, não há como implantá-lo. A pessoa que pegaria ônibus, por exemplo, teria que andar muito. A cidade, na verdade, precisa de mais vias estruturantes”.

Carvalho afirmou também que a solução do transporte em Manaus passa por investimentos em infraestrutura e na implantação do BRT e Monotrilho. “O transporte convencional está saturado. Precisamos de um novo sistema para o transporte público na cidade”.

Neste primeiro momento, porém, o titular da Manaustrans a e SMTU acredita que pequenas medidas podem melhorar o trânsito na cidade. Entre elas, estão o alargamento de vias, melhoria do piso para acabar com os buracos, sinalização e semáforos inteligentes.

Polêmica dos ônibus

Quanto a discussão sobre o aumento da tarifa de ônibus, Carvalho explicou que a revisão anual do preço da passagem é estabelecido pelo contrato da Prefeitura de Manaus junto com as empresas do setor. O atual secretário, porém, informou que o fato deveria ter ocorrido em outubro de 2012. “A antiga gestão acabou não vendo a situação e empurrou para nós”, disse, salientando ainda que os estudos sobre a reavaliação dos custos foram iniciados.

Segundo Carvalho, o principal problema que encarece o transporte coletivo no município é a falta de uma faixa exclusiva para ônibus. “Pode-se dizer que Manaus é a única cidade do país que não possui corredor exclusivo para esse tipo de veículo. Já iniciamos estudos das ruas que podem receber esse tipo de faixa. Sem isso, os gastos das empresas continuarão altos e a viagem para o passageiro mais demorada”.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.