SJPAM repudia agressão a jornalistas durante protesto em Manaus

(Amazonianarede – Rede Amazonica)

Os Jornalistas agreditos durante as manifestações por ocasão do desfile no Dia da Independência, receberam o apoio e a solidariedade do Sindicato dos Jornalsitas profissionais do Amazonas, que vai excigir a apuração devida dos fatos por parte das autoridades competentes.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas (SJPAM), Wilson Reis, repudia as agressões sofridas por duas repórteres da Rede Amazônica, na manhã deste sábado (7).

A repórter Izinha Toscano, do Portal Amazônia, e Camila Henriques, do G1 Amazonas, cobriam os protestos do Dia da Independência, em Manaus, quando foram agredidas fisicamente por integrantes do protesto.

“Não podemos aceitar que essa liberdade [protestar] interfira no trabalho do jornalista durante o exercício da sua profissão”, indignou-se o presidente do sindicato. Desde os protestos de junho deste ano, a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e SJPAM uniram-se para registrar e defender profissionais hostilizados durante manifestos populares, segundo Reis. A atitude do sindicato e da federação é para respaldar qualquer jornalista que sofre agressões durante o exercício da função.

A repórter Izinha Toscano levou três socos nas costas. A repórter do G1 Amazonas sofreu empurrões. O suspeito de agredir a repórter do Portal Amazônia está detido no 12º DIP, onde assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e deve ser liberado. As agressões ocorreram na área externa do Sambódromo de Manaus, na Avenida Constantino Nery, zona Centro-Sul.

Nota de repúdio do SJPAM:

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJPAM) torna público o seu repúdio à agressão em que foram vítimas as repórteres Camila Henriques (g1) e Izinha Toscano (Portal Amazônia) da Rede Amazônica de Rádio e Televisão durante o evento em comemoração ao Dia da Independência – 7 de Setembro.

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e os Sindicatos estaduais no País condenam as agressões físicas e morais por parte de alguns manifestantes, que com seus atos destoaram do pleno exercício assistido aos cidadãos pela liberdade de expressão e manifestação no Estado Democrático de Direito, para ferir outro, de fundamental importância às sociedades democráticas, a liberdade de imprensa, garantido aos profissionais da comunicação no exercício de sua atividade de trabalho.

Por fim, o SJPAM, como entidade representativa dos jornalistas em todo o território do Amazonas, solidariza-se com as repórteres Camila Henriques e Izinha Toscano, assegurando o acompanhamento da denúncia realizada no 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), em Flores, em que figura como suposto agressor, Allan Rocha de Souza e, coloca à disposição das vítimas a Assessoria Jurídica da entidade sindical para as medidas que se fizerem necessárias.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.