River Plate domina Tigres e é campeão da Libertadores

River Plate, campeão da Libertadores
River Plate, campeão da Libertadores

Buenos Aires, 6 Ago 2015 (AFP) – O River Plate conquistou nesta quarta-feira sua terceira Copa Libertadores da América ao vencer por 3 a 0 o Tigres, do México, com gols de Lucas Alario, Carlos Sánchez e Ramiro Funes Mori, no estádio Monumental de Buenos Aires.

A equipe argentina havia empatado sem gols com o Tigres na partida de ida, em Monterrey, no México. Nesta quarta-feira, diante de 62.000 espectadores e sob forte chuva, Alario abriu o placar aos 45 minutos do primeiro tempo.

Sánchez ampliou em cobrança de pênalti, aos 30 do segundo tempo, e Funes Mori selou a vitória do River, fechando a conta aos 34. Os ‘Milionários’ conquistaram a América pela primeira vez em 1986, repetindo a feito dez anos depois.

Já o México, que vê suas equipes disputarem a Libertadores como convidados, continua sem conseguir erguer a taça do torneio continental. Antes do Tigres, duas equipes mexicanas haviam chegado à final da Libertadores: o Cruz Azul foi derrotado pelo Boca Juniors em 2001, enquanto o Chivas perdeu para o Internacional em 2010.

De pior a melhor

O Tigres, foi domado no Monumemtal
O Tigres, foi domado no Monumemtal

Curiosamente, o River, equipe  de pior campanha na fase de grupos da competição a avançar ao mata-mata, acabou prevalecendo contra o Tigres, que passeou na primeira fase. Nas oitavas de final, os ‘milionários’ eliminaram o arquirrival Boca Juniors, num duelo marcado pela agressão a spray de pimenta contra os jogadores do River, na Bombonera.

Nas quartas, a equipe argentina mostrou sua força, superando o atual bicampeão brasileiro, o Cruzeiro, com direito a uma sonora vitória por 3 a 0 no Mineirão (derrota por 1-0 em Buenos Aires), antes de eliminar o Guaraní paraguaio, algoz do Corinthians, na semifinal (2-0, 1-1). Tigres não é páreo em Buenos Aires.

O River chegou à final com um peso a menos nas costas, com a certeza de que disputaria o Mundial de Clubes da Fifa no final do ano mesmo com uma derrota, já que as equipes mexicanas, que disputam a Libertadores como convidadas, não têm esse direito.

Com o empate sem gols no México na primeira partida, o River entrou mais leve em campo nesta quarta-feira, com o apoio dos fanáticos torcedores da equipe, que fizeram linda festa e lotaram o Monumental de Nuñez.

Na Argentina, a Festa do campeão
Na Argentina, a Festa do campeão

Apesar do domínio em campo, o primeiro gol do River só saiu segundos antes do intervalo, num gol de cabeça de Alario, após linda jogada de Vangioni, que colocou a bola entre as pernas do marcador antes de cruzar.

O Tigres, que mostrou durante toda a competição ter um elenco muito forte, liderado pelo francês Gignac e o brasileiro Rafael Sobis, não conseguiu repetir as ótimas atuações na competição, como quando eliminou o Internacional nas semifinais com uma vitória por 3 a 1 em casa (derrota 2-1 em Porto Alegre).

Na segunda etapa, o River continuou melhor, tomando a iniciativa do jogo e procurando o gol. Merecidamente, ampliou o placar aos 30 minutos, num pênalti sofrido e convertido por Sánchez.

Quatro minutos depois, a equipe argentina fechou o caixão mexicano com Funes Mori, que subiu mais alto que a zaga do Tigres e cabeceou com firmeza uma cobrança de escanteio.

Sem encontrar nenhuma resistência do Tigres e com a taça no bolso, restou aos torcedores do River cantarem e festejarem o terceiro título continental de sua história e a volta do popular clube argentino à relevância internacional.

O título prova também que o River conseguiu deixar para trás o maior trauma de sua história, o rebaixamento à segunda divisão argentina em 2011.

 

Amazonianarede-Uol esporte

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.